Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Primeira parada da China em viagem pelo Pacífico Sul, Ilhas Salomão reafirmam parceria com Pequim

© AFP 2022 / STRDa esquerda para a direita, o ministro das Relações Exteriores da China Wang Yi e seu homólogo das Ilhas Salomão, Jeremiah Manele, participam de uma coletiva de imprensa em Honiara, 26 de maio de 2022
Da esquerda para a direita, o ministro das Relações Exteriores da China Wang Yi e seu homólogo das Ilhas Salomão, Jeremiah Manele, participam de uma coletiva de imprensa em Honiara, 26 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 27.05.2022
Nos siga noTelegram
Segundo especialistas chineses, Ilhas Salomão mostraram grande coragem em fortalecer os laços com a China apesar da crescente pressão dos EUA e da Austrália.
As Ilhas Salomão mostraram grande coragem em fortalecer os laços com a China para realmente servirem seu próprio interesse nacional, apesar da crescente pressão dos EUA e da Austrália, afirmaram especialistas ao Global Times.
Nesta quinta-feira (26), o conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, chegou às Ilhas Salomão para iniciar sua importante viagem pelas nações insulares do Pacífico Sul.
Primeira parada da comitiva chinesa, as Ilhas Salomão mostraram grande coragem em fortalecer os laços com Pequim para realmente servir seu próprio interesse nacional.
De acordo com o site do Ministério das Relações Exteriores da China, as Ilhas Salomão e a China se comprometeram em aumentar ainda mais sua cooperação mútua para fortalecer a confiança entre a China e os países insulares do Pacífico (PICs, na sigla em inglês).
Chanceler das Ilhas Salomão, Jeremiah Manele, durante cerimônia do estabelecimento das relações diplomáticas entre Honiara e Pequim, 21 de setembro de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 18.05.2022
Panorama internacional
UE promete fortalecer seu papel na segurança da Ásia-Pacífico ante pacto China-Ilhas Salomão
Depois de estabelecer laços diplomáticos com a China em 2019, Honiara estava determinada a desenvolver uma agenda de cooperação em segurança com a China, mas tem enfrentando pressão do Ocidente, especialmente da Austrália, para que as negociações não avancem.
O primeiro-ministro das Ilhas Salomão, Manasseh Sogavare, e o conselheiro de Estado chinês e ministro das Relações Exteriores, Wang Yi, manifestaram nesta quinta-feira a disposição de forjar laços "revestidos de ferro" e aprofundar a cooperação entre os dois países, segundo a agência de notícias Xinhua.
Sogavare disse que a China se tornou o maior parceiro cooperativo das Ilhas Salomão em infraestrutura básica e agradeceu à China por fornecer suprimentos de combate à pandemia de COVID-19, como equipamentos de teste rápido, e o envio de equipes médicas para o país.
Ele também agradeceu a Pequim pelo envio de material policial e conselheiros policiais para ajudar a manter a ordem social nas Ilhas Salomão após os distúrbios de 2021 em Honiara.
Primeiro-ministro Scott Morrison durante cúpula virtual da ASEAN. - Sputnik Brasil, 1920, 09.05.2022
Panorama internacional
Premiê da Austrália eleva tensões ao 'garantir' que Ilhas Salomão não terão base militar chinesa
Depois da visita às Ilhas Salomão, a autoridade chinesa seguirá até o Kiribati, Samoa, Fiji, Tonga, Vanuatu e Papua-Nova Guiné, além de Timor-Leste.
Depois que o acordo de cooperação em segurança com a China foi severamente contestado pelos EUA e pela Austrália, o primeiro-ministro das Ilhas Salomão, Sogavare, disse em março que a reação contra as negociações de segurança de seu país com a China foi "muito insultante".
Em um discurso ao parlamento, Sogavare expressou críticas a países maiores que, segundo ele, não se importam se as ilhas do Pacífico ficam submersas por causa das mudanças climáticas e consideram a região "o quintal das grandes potências ocidentais", informou a mídia.
O presidente da Associação Chinesa de Estudos Australianos e diretor do Centro de Estudos Australianos da Universidade Normal da China Oriental, Chen Hong, afirmou que as Ilhas Salomão, assim como outros PICs, são países soberanos independentes e, se países ocidentais como os EUA e a Austrália ainda os tratarem de maneira condescendente, sua política não funcionará e as Ilhas Salomão não serão as últimas a se levantar e se opor a eles.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала