Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

MRE do Mali critica sanções do Ocidente contra Rússia: 'Paralisou sistema econômico'

© Sputnik / Ilia PitalevAbdoulaye Diop (à esquerda) e Sergei Lavrov (à direita), ministros das Relações Exteriores do Mali e da Rússia, respetivamente, após encontro em Moscou, na Rússia, em 20 de maio de 2022
Abdoulaye Diop (à esquerda) e Sergei Lavrov (à direita), ministros das Relações Exteriores do Mali e da Rússia, respetivamente, após encontro em Moscou, na Rússia, em 20 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 23.05.2022
Nos siga noTelegram
As sanções antirrussas do Ocidente paralisaram o sistema econômico, já atingiram países pobres e piorarão a situação global, disse o ministro das Relações Exteriores do Mali, Abdoulaye Diop, em entrevista à Sputnik, neste domingo (22).

"Agora começamos a avaliar toda a situação [após a imposição de sanções contra a Rússia]. Mas já se pode notar que os preços de todos os produtos aumentaram. As operações bancárias também são afetadas. Isso criou dificuldades, paralisou o sistema econômico e, claro, atinge principalmente os países pobres, que já enfrentam grandes problemas de abastecimento da população", disse o ministro, citando que há escassez de trigo nos mercados do país.

Segundo ele, a Rússia tem estado de prontidão para ajudar o Mali a lidar com as dificuldades, garantindo o acesso do país a grãos, fertilizantes e outros recursos.

"As sanções ocidentais afetam a todos. Obviamente, impactará a situação alimentar no mundo", afirmou Diop.

O presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, gesticula durante coletiva de imprensa em Belgrado, 6 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 21.05.2022
Panorama internacional
Presidente sérvio promete resistir às sanções contra a Rússia 'o quanto for possível'
Para o ministro, muitas pessoas serão realmente "condenadas à morte", porque serão privadas de acesso à alimentação. Ele afirma que nem o fluxo de alimentos em ajuda humanitária será capaz de contornar a situação, "porque os laços financeiros, econômicos e comerciais internacionais estão severamente interrompidos".
"Nosso país já enfrentou problemas de segurança: terroristas matam muita gente. Mas, de acordo com as estatísticas que as organizações internacionais nos fornecem, os problemas de segurança alimentar provocam muito mais vítimas do que os ataques terroristas. Os políticos não prestam atenção suficiente a esse problema, embora isso realmente nos preocupe", inidcou.
Mais cedo, o embaixador-geral do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Oleg Ozerov, disse à Sputnik que vários países africanos pediram ajuda a Moscou quanto ao fornecimento de fertilizantes e alimentos.
Plataforma de perfuração de petróleo e de queima de gás da empresa petrolífera Gazprom Neft na Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 20.05.2022
Panorama internacional
Rússia dribla sanções dos EUA abastecendo estoque estratégico de petróleo da China, diz mídia
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала