20:25 12 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5340
    Nos siga no

    Governo turco diz que a pressão dos EUA para que o país se desfaça de seu arsenal de mísseis russos pode causar um ambiente hostil entre países e ter efeito contrário ao pretendido.

    Nesta segunda-feira (8), em entrevista à Bloomberg, o porta-voz do presidente turco Recep Tayyip Erdogan, Ibrahim Kalin, disse que as exigências americanas para que a Turquia acabe com o sistema de defesa aérea russo S-400 podem ser um "bumerangue" e o "tiro sair pela culatra".

    "Se outro país vier até nós com uma posição e exigências maximalistas, você sabe, 'é o meu caminho ou a estrada', então esse tipo de atitude o empurra para outras direções", disse Kalin citado pela mídia.

    O Pentágono e o Departamento de Estado pediram à Turquia que abandone uma bateria de mísseis comprados da Rússia em 2019, e que o país descarte os planos de comprar mais, alegando que o sistema pode reunir informações confidenciais sobre as defesas da OTAN, incluindo o novo jato de combate F-35, segundo a mídia.

    "Os EUA devem entender os interesses de segurança da Turquia. Queremos ver ações concretas de nossos aliados", disse o porta-voz.

    Em janeiro, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan, disse que não pediria permissão aos EUA para comprar mais S-400 da Rússia, argumentando que "nossos passos na defesa nacional não serão determinados por nenhum país, eles dependem totalmente de nossas próprias decisões".

    "Para que essa relação funcione para os dois lados, ela deve ser baseada no respeito e nos interesses mútuos. Podemos resolver por meio de um diálogo construtivo, sendo aberto e sincero, mas os formuladores de políticas dos EUA precisam entender a gravidade dessas questões para nós. [Essas questões] estão no cerne de nossas preocupações com a segurança nacional. A decisão do S-400 da Turquia não foi tomada durante a noite", disse Kalin na entrevista.
    Ibrahim Kalin, porta-voz do presidente turco Recep Tayyip Erdogan, durante entrevista em Istambul (foto de arquivo)
    © AP Photo / Emrah Gurel
    Ibrahim Kalin, porta-voz do presidente turco Recep Tayyip Erdogan, durante entrevista em Istambul (foto de arquivo)

    Os Estados Unidos ofereceram, em várias ocasiões, mísseis de defesa aérea Turkey Patriot como substitutos dos S-400, mas a Turquia disse que o acordo proposto não inclui as transferências de tecnologia prometidas pela Rússia, segundo a mídia.

    O presidente Joe Biden ainda não falou com Erdogan, deixando-o fora de uma série de ligações telefônicas tradicionalmente feitas por novos presidentes norte-americanos a aliados importantes. Biden ligará para Erdogan "em algum momento", disse a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, a repórteres na sexta-feira (5). 

    Mais:

    Em rara visita a Israel, ministro do Petróleo egípcio envia aviso para os EUA e Turquia, diz mídia
    Turquia convoca diplomata dos EUA após comentários sobre morte de turcos no Iraque
    Turquia contrata empresa de lobby dos EUA para reintegrar programa dos caças F-35
    Tags:
    Rússia, EUA, S-400, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar