14:19 18 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    1240
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha os destaques desta quarta-feira (10), marcada por pedido de ajuda do Brasil à China, pelo placar empatado no julgamento do ex-juiz Sergio Moro e declarações da rainha Elisabeth II sobre entrevista de Harry e Meghan.

    Ministério pede ajuda à China conforme Brasil bate novo recorde de mortes

    Nesta terça-feira (9), o Ministério da Saúde solicitou ajuda à China para fornecimento de vacinas contra a COVID-19. A carta enviada pelo secretário executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, ao embaixador da China em Brasília, Yang Wanming, admite que a campanha de vacinação no Brasil pode parar por falta de imunizantes. A Fiocruz informou que 13 estados estão com taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) acima de 90%. Cidades da Grande São Paulo estão sem vagas para pacientes em estado grave e a justiça proibiu a convocação de professores para aulas presenciais no estado. O Brasil confirmou mais 1.954 mortes e 69.537 casos de COVID-19, totalizando 268.568 óbitos e 11.125.017 diagnósticos da doença, informou consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    Parente reage durante enterro de vítima da COVID-19 no cemitério da Vila Formosa, São Paulo, 9 de março de 2021
    © REUTERS / Carla Carniel
    Parente reage durante enterro de vítima da COVID-19 no cemitério da Vila Formosa, São Paulo, 9 de março de 2021

    Kassio Marques pede vista em julgamento de suspeição de Moro

    Nesta terça-feira (9), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Kassio Nunes Marques, pediu mais tempo para analisar o processo sobre a parcialidade do ex-juiz, Sergio Moro, nos casos envolvendo o ex-presidente Lula e a Operação Lava Jato. O pedido interrompe temporariamente o julgamento que teve início em 2018 na Segunda Turma da Corte. Até agora, o placar está dois a dois: os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski acreditam que Moro foi parcial, enquanto Edson Fachin e Cármen Lúcia Rocha rejeitaram, ainda em 2018, as acusações contra o ex-juiz. Tanto Fachin quanto Rocha, no entanto, disseram que vão manifestar novamente os seus votos, sugerindo uma possível mudança de posição.

    Apoiador do ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, durante protesto em Brasília, 9 de março de 2021
    © REUTERS / Ueslei Marcelino
    Apoiador do ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, durante protesto em Brasília, 9 de março de 2021

    Biden convoca reunião de aliança 'anti-China'

    Nesta quarta-feira (10), o presidente dos EUA, Joe Biden, deve se reunir virtualmente com os líderes de Austrália, Índia e Japão para consolidar aliança apelidada de "Quad", voltada para a contenção da China. "O presidente Biden quer que um dos seus primeiros engajamentos multilaterais demonstre a importância que damos à cooperação estreita com nossos aliados e parceiros [na região] do Indo-Pacífico", disse a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki. O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, classificou o encontro de "histórico", dizendo que Biden quer que o Quad opere "em um nível mais elevado".

    Presidente dos EUA, Joe Biden, discursa durante o Dia Internacional da Mulher, na Casa Branca, Washington, EUA, 8 de março de 2021
    © REUTERS / Tom Brenner
    Presidente dos EUA, Joe Biden, discursa durante o Dia Internacional da Mulher, na Casa Branca, Washington, EUA, 8 de março de 2021

    Rainha Elisabeth II quebra silêncio sobre entrevista de Harry e Meghan

    Nesta terça-feira (9), a rainha Elisabeth II disse que a família real britânica ficou "entristecida" ao tomar conhecimento sobre as experiências negativas de seu neto, o príncipe Harry, e sua esposa, a duquesa de Sussex Meghan, e prometeu atenção às denúncias de declarações racistas sobre o filho do casal. "Os assuntos trazidos à tona, em particular sobre a questão racial, são preocupantes", disse a monarca em declaração. "Ainda que os relatos [sobre o ocorrido] possam variar, eles foram levados à sério e serão tratados pela família de forma privada." O Palácio de Buckingham enfrenta crise após o príncipe Harry e a duquesa de Sussex Meghan relatarem racismo e bullying durante sua convivência com a família real à entrevistadora norte-americana Oprah Winfrey, neste domingo (7). 

    Príncipe Harry e duquesa de Sussex durante entrevista concedida à Oprah Winfrey nos EUA (foto de arquivo)
    © REUTERS / Joe Pugliese
    Príncipe Harry e duquesa de Sussex durante entrevista concedida à Oprah Winfrey nos EUA (foto de arquivo)

    Famílias de atletas dificilmente poderão comparecer aos Jogos Olímpicos, diz organizadora

    As famílias de atletas competindo nos Jogos Olímpicos de Tóquio dificilmente poderão comparecer às competições, disse a presidente do comitê organizador Tóquio 2020 em entrevista à mídia local. "Pode ser que essa seja a única chance que eles terão na vida, então, no nível emocional, quero muito que as famílias tenham como assistir [aos jogos]", disse a presidente da Tóquio 2020, Seiko Hashimoto, ao jornal Mainichi Shimbun. "Mas precisamos pensar no sistema de saúde do Japão, então é com muito pesar que digo que será difícil." Nesta terça-feira (9), o governo japonês teria decidido que "não será possível" permitir espectadores internacionais nos Jogos Olímpicos deste ano, reportou a agência Kyodo. A decisão oficial sobre o assunto deve ser divulgada pelo Comitê Olímpico Internacional na próxima semana. 

    Pedestre caminha próximo ao Museu Olímpico de Tóquio, no Japão, 28 de janeiro de 2021
    © AFP 2021 / Charly Triballeau
    Pedestre caminha próximo ao Museu Olímpico de Tóquio, no Japão, 28 de janeiro de 2021

    Rússia vai sediar conferência de paz para o Afeganistão, revela fonte na chancelaria

    Moscou vai receber líderes internacionais em conferência de paz para o Afeganistão ainda em março, revelou o enviado especial da Rússia para o Afeganistão, Zamir Kabulov, à Sputnik. Representantes dos EUA, China, Paquistão, do governo de Cabul e do Talibã (grupo terrorista proibido na Rússia e em diversos países) devem se reunir na capital russa no próximo 18 de março. De acordo com a porta-voz da chancelaria russa, Maria Zakharova, o principal tema na agenda da conferência será a aprovação de um regime de cessar-fogo entre o Talibã e o governo de Cabul. O movimento Talibã recebeu convite e estuda sua participação no encontro, informou o representante do movimento em Doha, Mohammad Naim, à Sputnik.

    Mais:

    Bolsonaro é o melhor adversário para Lula, mas 'recíproca não é verdadeira', diz cientista político
    Lava Jato golpeou democracia e destruiu economia, diz cientista política
    Ameaça das tecnologias russas e chinesas no espaço 'é muito séria', diz oficial dos EUA
    Tags:
    Rússia, Afeganistão, Jogos Olímpicos, Japão, ajuda, China, EUA, COVID-19, pandemia, vacinação, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar