14:42 22 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    2321
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as notícias mais relevantes desta segunda-feira (25), marcada pela restrição de entrada de brasileiros nos EUA, pelo fim do estado de emergência em Tóquio e pelo início do julgamento de Benjamin Netanyahu.

    Brasil é epicentro e se aproxima das 23 mil mortes

    De acordo com as secretarias estaduais de saúde, o Brasil tem agora 365.213 casos de COVID-19 e 22.746 vítimas fatais, além e 3.544 óbitos em análise. O Brasil é o segundo país com maior número de casos no mundo, atrás somente dos EUA, de acordo com a Universidade Johns Hopkins (EUA). Apesar disso, o estado mais atingido da federação, São Paulo, não conseguiu atingir a meta de confinamento de 55% em nenhum dia do megaferiado, decretado para desacelerar a propagação do novo coronavírus.

    Banhistas em praia na cidade de Santos, violando as medidas de distanciamento social, em 23 e maio de 2020
    © REUTERS / Amanda Perobelli
    Banhistas em praia na cidade de Santos, violando as medidas de distanciamento social, em 23 e maio de 2020

    Após proibir viagens, EUA irão doar ventiladores ao Brasil

    Washington irá doar mil ventiladores médicos para o Brasil combater a pandemia de COVID-19, informou o Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca (NSC), na noite deste domingo (24). "Os Estados Unidos reconhecem os esforços vigorosos do governo brasileiro e, em breve, nossa parceria em defesa e comércio será ainda mais fortalecida", informou o NSC. O anúncio foi feito após os EUA proibirem a entrada de estrangeiros que tenham visitado o Brasil nos últimos 14 dias. Leia mais sobre a proibição

    EUA celebram feriado enquanto número de mortes se aproxima dos 100 mil

    Intensa atividade social foi registrada neste fim de semana nos EUA, durante as comemorações do feriado do Dia da Memória. As recomendações de uso de máscara e luvas foram adotadas apenas parcialmente pela população, reportou a Reuters. Todos os estados do país já aprovaram medidas de flexibilização da quarentena, mas 11 reportaram alta nos casos de COVID-19. Ainda não está claro se a alta representa uma segunda onda de infecções. Os EUA são o país mais atingido mundialmente pela COVID-19, com 1.643.499 casos e 97.722 vítimas fatais, de acordo com a Universidade Johns Hopkins (EUA). 

    Pessoas tomam sol no parque Domino, no Brooklyn, Nova York, nos EUA, 24 de maio de 2020
    © REUTERS / Andrew Kelly
    Pessoas tomam sol no parque Domino, no Brooklyn, Nova York, nos EUA, 24 de maio de 2020

    Órgãos de segurança de Hong Kong alertam para alta do "terrorismo" na cidade

    Nesta segunda-feira (25), os órgãos da administração pública de Hong Kong expressaram apoio à medida proposta por Pequim de implantar a Lei de Segurança Nacional na cidade. "O terrorismo está crescendo", declarou o secretário de Segurança de Hong Kong, John Lee. "Em alguns meses, Hong Kong, que era uma das cidades mais seguras do mundo, se transformou em uma cidade coberta pela sombra da violência", lamentou Lee. A Lei de Segurança Nacional gerou protestos neste domingo (25) e ameaças, por parte dos EUA, de retirar o reconhecimento da autonomia da região, o que poderia prejudicar seu papel no mercado financeiro global.

    Japão decreta fim do estado de emergência em Tóquio

    Nesta segunda-feira (25), o Japão decretou o fim do estado de emergência na região da capital, Tóquio. A terceira economia do mundo conseguiu frear parcialmente a propagação do novo coronavírus, após uma alta significativa de infecções há cerca de um mês e meio atrás. O governo deve lançar pacote de ajuda econômica de cerca de US$ 939 bilhões (cerca de R$ 5 trilhões), valor equivalente a 40% do PIB nacional, reportou o jornal Nikkei. O Japão registra 16.550 casos de COVID-19 e 820 vítimas fatais, de acordo com a Universidade Johns Hopkins (EUA).

    Pedestres usam máscaras protetoras em rua da capital do Japão, Tóquio, 25 de maio de 2020
    © REUTERS / Kim Kyung-Hoon
    Pedestres usam máscaras protetoras em rua da capital do Japão, Tóquio, 25 de maio de 2020

    Acusado de corrupção, Netanyahu comparece à corte em Israel

    Neste domingo (25), teve início o julgamento do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, acusado de suborno, fraude e quebra de confiança em três casos distintos. Netanyahu compareceu à corte e declarou que as acusações foram "fabricadas" para prejudicá-lo. O processo teve início uma semana após o primeiro-ministro assumir o seu quinto mandato, um recorde na história do país, liderando um governo de unidade. A próxima audiência deve ser realizada no dia 19 de julho e não demanda a presença do primeiro-ministro, informou a corte israelense.

    Apoiadores do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu se reúnem em frente à sua residência oficial, em Jerusalém, 24 de maio de 2020
    © REUTERS / Heidi levine
    Apoiadores do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu se reúnem em frente à sua residência oficial, em Jerusalém, 24 de maio de 2020

    Rússia e Síria finalizam exercícios navais no porto de Tartus

    Nesta segunda-feira (25), a Rússia e a Síria finalizaram exercícios militares conjuntos no porto sírio de Tartus, informou o diretor de operações da Marinha russa na região, Vyacheslav Rodionov. "Foram realizados exercícios militares táticos conjuntos [...] todos os objetivos foram alcançados". As manobras contaram com a participação das lanchas anti-sabotagem Raptor e Kinel, assim como do navio Ivan Antonov, utilizado em operações de desminagem.

    Mais:

    Presidente do STF, Toffoli é internado para cirurgia e apresenta sinais de COVID-19
    Apesar de ameaças dos EUA, 1° petroleiro iraniano entra em águas venezuelanas sob escolta
    Cientistas estimam datas exatas do fim da pandemia em diversos países
    Tags:
    EUA, Hong Kong, Japão, Benjamin Netanyahu, epicentro, COVID-19, pandemia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar