14:29 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    Avanço da pandemia de COVID-19 em meados de maio (112)
    1220
    Nos siga no

    A emissora nacional japonesa NHK, em colaboração com especialistas em doenças infecciosas, conduziu recentemente um experimento para demonstrar quão rápido COVID-19 e outros vírus podem se espalhar no buffet de um navio de cruzeiro ou em um restaurante.

    No experimento foi recriado um cenário comum de buffet. Dez participantes foram convidados para se servirem em uma mesa que contava com várias opções de pratos tanto quentes como frios, assim como bebidas.

    Nas mãos de um participante foi colocada uma tinta fluorescente invisível – que é visível somente na escuridão. A pessoa que estava se passando por infectada tossiu na mão, sendo a tinta representada como o vírus. Todos os participantes foram autorizados a desfrutar do buffet durante 30 minutos, aponta edição Forbes.

    Mais tarde, quando as luzes do cômodo foram apagadas, os participantes conseguiram observar sob a luz ultravioleta que os vestígios da tinta fluorescente se espalharam entre as pessoas, nas mesas e em outros locais.

    ​Um experimento conduzido pela emissora nacional japonesa NHK mostra o quão rápido os vírus podem se espalhar em um buffet.

    Depois de a pessoa "infectada" tocar em vários itens, incluindo uma tampa de uma bandeja quente, uns talheres e uma jarra de bebidas, o "vírus" passou através de outros participantes para uma vasta variedade de objetos, incluindo talheres, pratos, copos, roupa e celulares. Vários participantes tinham tinta nas mãos e três pessoas nos rostos.

    Tema:
    Avanço da pandemia de COVID-19 em meados de maio (112)

    Mais:

    Dengue assola Argentina em meio à pandemia da COVID-19
    Rússia relata resultados de medicamento que seria 'o mais eficaz' no tratamento da COVID-19
    O que causa alta taxa de mortalidade provocada pelo coronavírus?
    Tags:
    navio de cruzeiro, restaurante, propagação, COVID-19, pandemia, Japão, novo coronavírus, vírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar