04:25 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    62110
    Nos siga no

    Várias forças de segurança do país, incluindo militares, foram destacadas para locais em que ocorriam protestos para atividades que incluíam desde evitar distúrbios até intimidar manifestantes pacíficos.

    Após mais de uma semana de protestos maciços, a capital dos EUA se encheu de milhares de tropas da Guarda Nacional e de uma série de equipamentos militares. Na cidade têm sido avistados aviões espiões e drones, aeronaves de rotores basculantes e até mesmo um helicóptero de detecção nuclear.

    Eles são tantos!

    No entanto, o destacamento de meios em massa acontece em um dos dias de protesto mais pacíficos até agora.

    NÃO há manifestantes em [Washington] DC nesta manhã [de quarta-feira, 3] Estas "forças federais" fortemente armadas se reuniram em formação entre as 5h15-5h30 da manhã, quando também não havia manifestantes em DC. Eles estão atualmente "protegendo" ruas vazias.

    Depois de cinco dias de protestos em massa em Washington DC, contra a brutalidade policial e a morte sob custódia policial do afro-americano George Floyd na semana passada, o presidente dos EUA, Donald Trump, fez uma demonstração de força quase sem precedentes, destacando milhares de tropas para a capital do país, mesmo depois que os motins e pilhagens foram seguidos por protestos mais pacíficos.

    Tropas militares armadas bloqueiam a 16ª rua fora da Casa Branca. As estradas estão fechadas até a rua L.

    Um avião espião Swearingen RC-26B da Guarda Nacional foi visto sobre a cidade na terça-feira (2) à noite, tal como um helicóptero especial Bell 412 equipado pela Agência Nacional de Segurança Nuclear (NNSA) para "farejar" radioatividade emitida por armas nucleares, sugerindo que os funcionários de defesa temiam o uso de uma "bomba suja".

    Eeeerm, acho que temos [aeronaves tiltrotor] Osprey chegando?

    Relatos não confirmados da atividade de drones em toda a cidade apareceram nas redes sociais. Além disso, na quarta-feira (3) observadores também avistaram aeronaves tiltrotor V-22 Osprey, usadas pelo Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA para transporte de tropas.

    Violência contra manifestantes

    Em um incidente, centenas de manifestantes foram pressionados pela polícia até a cidade, onde moradores que abriram suas portas aos manifestantes foram invadidos pela polícia, incluindo uma casa para dentro da qual foi atirada uma lata de gás lacrimogêneo e outra, que abrigou cerca de 100 manifestantes até o toque de recolher ser levantado.

    ​Em DC, Max Blumenthal [famoso jornalista norte-americano] filma um helicóptero dos EUA pairando a baixa altitude sobre um grupo de manifestantes.

    Em outro incidente, vários helicópteros da Guarda Nacional pairaram apenas 15 metros acima dos manifestantes, tentando usar a "lavagem de pás" dos rotores para desmoralizá-los. Essa é uma tática usada pelas tropas norte-americanas contra insurgentes no Afeganistão e no Iraque, cujo uso a Guarda Nacional da capital dos EUA diz estar investigando.

    Extremamente baixo. Parecia tripulado pela Guarda Nacional, mas não sou um especialista, obviamente. Derrubou mesmo várias pessoas no varrimento.

    De acordo com o portal DCist, há 67.000 guardas ativados em todo o país, aproximadamente o mesmo número usado para reprimir as revoltas nacionais que se seguiram ao assassinato em 1968 do líder dos direitos civis dos negros Dr. Martin Luther King Jr.

    Em todo o país, mais de 9.300 pessoas foram detidas, de acordo com uma contagem da agência Associated Press. Em Washington DC, os tumultos queimaram grande parte da cidade e foram destacados 11.850 soldados federais e 1.750 membros da Guarda Nacional para reprimir as manifestações.

    Desde sexta-feira (29), mais de 400 manifestantes foram presos em Washington DC, a maioria deles durante os ataques de limpeza de segunda-feira (1º) que se seguiram à declaração de Trump e ao afastamento violento dos manifestantes do Parque Lafayette, resultando na lesão de uma jornalista da Sputnik junto com outros membros das mídias.

    Mais:

    Trump diz que não acha que militares terão de ser usados ​​contra manifestantes nos EUA
    Jornalista da Sputnik é atingida por balas de borracha da polícia em protesto nos EUA (FOTOS, VÍDEO)
    Trump sobre onda de manifestações nos EUA: 'Estes são atos de terror doméstico'
    Veículo avança contra policiais em Nova York em meio a protestos por George Floyd (VÍDEO)
    Tags:
    Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, Casa Branca, Donald Trump, Washington D.C, Guarda Nacional dos EUA, Guarda Nacional, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar