17:56 27 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    426
    Nos siga no

    O governo Trump empregará mais recursos federais dos Estados Unidos para reduzir a violência ligada aos recentes protestos anti-racismo, disse a Casa Branca nesta segunda-feira (1º).

    "Haverá ativos federais adicionais implantados em todo o país", disse a secretária de imprensa da Casa Branca Kayleigh McEnany. "Haverá um centro de comando conjunto com os governos estaduais e locais que incluirá o general [Mark] Milley, o secretário [de Defesa Mark] Esper e [o procurador-geral William] Barr".

    McEnany acrescentou que Trump quer que a Guarda Nacional, em parceria com a polícia local, "domine as ruas" nas comunidades dos EUA para restaurar a paz. 

    A secretária de imprensa da Casa Branca também acrescentou que o foco da ligação de Trump com os governadores dos Estados nesta segunda-feira (1º) foi incentivar o maior uso da Guarda Nacional para restaurar a ordem.

    A governadora do Michigan, Gretchen Whitmer, disse que a conversa de Trump com os governadores foi "profundamente perturbadora" porque o presidente pediu o aumento da repressão contra os atos. 

    Manifestantes nos Estados Unidos protestam contra a brutalidade policial e o racismo desde 25 de maio, depois que George Floyd, um homem negro desarmado de 46 anos, morreu sob custódia policial em Minneapolis, Minnesota. Os protestos tiveram episódios de tumultos, violência, incêndio criminoso e saques generalizados.

    Mais:

    'Não podem nos assustar': Egito mantém compra dos caças russos Su-35 e adverte EUA
    China promete 'contra-ataque firme' aos EUA após fala de Trump sobre Hong Kong
    Gastos com caças F-18 representam riscos para segurança nacional dos EUA, avalia especialista
    Moscou repudia alegações de que Rússia estaria por trás de protestos violentos nos EUA
    China poderia superar Marinha norte-americana, adverte Congresso dos EUA
    Tags:
    Donald Trump, Casa Branca, protesto, racismo, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar