06:46 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    72714
    Nos siga no

    Nesta segunda-feira (1º), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deixou a Casa Branca a pé após um pronunciamento e caminhou até uma igreja em frente à sede do governo norte-americano.

    Acompanhado de membros do governo e agentes especiais, Trump atravessou o parque Lafayette em direção à Igreja Episcopal de St. John, em frente à Casa Branca, assim que concluiu seu pronunciamento em que ameaçou enviar militares às ruas para conter os protestos contra o racismo após o assassinato de George Floyd.

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, passa em frente a pichações enquanto caminha da Casa Branca em direção à Igreja Episcopal e St. John, após pronunciamento sobre protestos contra o racismo e a morte de George Floyd.
    © REUTERS / Tom Brenner
    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, passa em frente a pichações enquanto caminha da Casa Branca em direção à Igreja Episcopal e St. John, após pronunciamento sobre protestos contra o racismo e a morte de George Floyd.

    Durante o pronunciamento e também enquanto Trump caminhava em direção à igreja, manifestantes realizavam protestos em Washington, na região da Casa Branca. Durante sua fala transmitida ao vivo pelo governo norte-americano, era possível ouvir explosões provenientes de confrontos entre a polícia e os manifestantes.

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, segura um bíblia em frente à Igreja Episcopal St. John, em frente à Casa Branca, após pronunciamento em meio aos protestos contra o racismo e a morte de George Floyd.
    © REUTERS / Tom Brenner
    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, segura um bíblia em frente à Igreja Episcopal St. John, em frente à Casa Branca, após pronunciamento em meio aos protestos contra o racismo e a morte de George Floyd.

    Há dias os EUA foram tomados por manifestações contra o racismo, deflagradas após o assassinato de George Floyd pela polícia da cidade de Minneapolis. O homem negro estava desarmado e foi asfixiado até a morte.

    Com o avanço das manifestações com cenas de violência, depredação e confrontos com a polícia em todo o território do país, Trump ameaçou usar força militar contra os protestos. Anteriormente, o presidente chegou a ameaçar no Twitter que usaria força letal contra os manifestantes.

    Mais:

    Autópsia independente comprova que George Floyd morreu de asfixia
    Protestos nos EUA: Casa Branca diz que Guarda Nacional deve 'dominar as ruas'
    Trump diz que enviará militares aos estados que não usarem a Guarda Nacional
    Nova York anuncia toque de recolher devido aos protestos contra o racismo
    Tags:
    EUA, Estados Unidos, Casa Branca, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar