Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Putin: atual situação mundial é resultado da Guerra Fria

© Sputnik / Maksim Blinov / Abrir o banco de imagensVladimir Putin, presidente da Rússia, fala em sessão plenária da 18ª Reunião Anual do Clube Valdai de Discussões Internacionais, Moscou, Rússia, 21 de outubro de 2021
Vladimir Putin, presidente da Rússia, fala em sessão plenária da 18ª Reunião Anual do Clube Valdai de Discussões Internacionais, Moscou, Rússia, 21 de outubro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 21.10.2021
Nos siga no
O presidente russo Vladimir Putin referiu os problemas mundiais existentes, dizendo que as abordagens atuais têm sido insuficientes para os resolver.
Vladimir Putin, presidente da Rússia, disse na quinta-feira (21) que ainda não foi possível obter a base de apoio para um novo equilíbrio no mundo e que os países "vencedores do Olimpo" percebem que estão perdendo terreno.
Em declarações no Clube Valdai de Discussões Internacionais em Moscou, Rússia, ele observou que a humanidade entrou em um novo período há mais de três décadas, quando começou a busca por um novo equilíbrio, por relações sustentáveis nas esferas social, política, econômica, cultural e militar, e por uma base de apoio para o sistema mundial.
"Estávamos procurando esta base de apoio, mas devo reconhecer que ainda não a conseguimos obter, enquanto aqueles que após o fim da Guerra Fria [...] se sentiram vitoriosos, logo sentiram, apesar de pensarem que tinham subido ao próprio Olimpo, logo sentiram que também neste Olimpo agora é debaixo de seus pés que o chão está fugindo, e ninguém pode parar o momento, por mais bonito que pareça", disse ele.
"A história política ainda não conhece exemplos de uma ordem mundial estável ter sido estabelecida sem uma grande guerra e sem ser com base em seus resultados, como aconteceu após a Segunda Guerra Mundial. Portanto, temos uma oportunidade de estabelecer um precedente extremamente favorável. A tentativa de fazê-lo após a Guerra Fria com base na dominação ocidental, como vemos, não obteve sucesso. O estado atual do mundo é um produto desse fracasso. Devemos tirar lições disso", apontou Putin.

Experiência dos países pobres

De acordo com o chefe de Estado da Rússia, a pobreza nos países menos desenvolvidos leva a sentimentos negativos de falta de perspectivas.
"Sem mencionar os problemas de pobreza, alto nível de desemprego ou ausência de cuidados de saúde adequados. Tudo isso é muito sentido nos países atrasados, que estão perdendo a fé na perspectiva de alcançar os líderes, a frustração alimenta a agressão, empurra as pessoas para as fileiras dos extremistas", referiu Vladimir Putin.
As pessoas nesses países têm uma crescente "sensação de expectativas infundadas e não concretizadas", um sentimento de falta de quaisquer perspectivas na vida, não só para si mesmas, mas também para seus filhos.
© REUTERS / Jorge SilvaFamílias afegãs, em fuga da violência, sentam-se com seus pertences enquanto se preparam para retornar a suas províncias, em um abrigo improvisado no parque Shahr-e Naw em Cabul, Afeganistão, 4 de outubro de 2021
Famílias afegãs, em fuga da violência, sentam-se com seus pertences enquanto se preparam para retornar a suas províncias, em um abrigo improvisado no parque Shahr-e Naw em Cabul, Afeganistão, 4 de outubro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Famílias afegãs, em fuga da violência, sentam-se com seus pertences enquanto se preparam para retornar a suas províncias, em um abrigo improvisado no parque Shahr-e Naw em Cabul, Afeganistão, 4 de outubro de 2021
"Isso é o que leva à busca de uma vida melhor, à migração descontrolada, que por sua vez cria bases para o descontentamento social em países já mais prósperos", adicionou o presidente da Rússia.
Em relação ao Afeganistão, é importante que a Rússia e a China tenham um Estado estável e em desenvolvimento perto de suas fronteiras, e há trabalho ativo nesse sentido, mencionou o presidente russo.
"Esta questão é uma das mais urgentes no momento, a situação no Afeganistão. Você sabe que acabamos de realizar uma reunião em formato apropriado, inclusive com representantes do Talibã [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países]. A República Popular da China está trabalhando muito ativamente no Afeganistão", explicou ele.
Segundo o alto responsável da Rússia, a situação no Afeganistão é muito grave, tanto para a Rússia quanto para a China.
"É importante ter perto de nossas fronteiras nacionais uma calma e um Afeganistão em desenvolvimento que não seja uma fonte de terrorismo, radicalismo de todos os tipos", defendeu.

Relações dos grandes poderes

Sobre a relação entre Pequim e Moscou, Putin indicou que "já falamos muitas vezes sobre isso."
"Não somos amigos da China contra ninguém, mas no interesse um do outro, primeiro. Em segundo lugar, ao contrário da OTAN, ao contrário dos países da OTAN, nós não criamos nenhum bloco militar fechado. Não existe um bloco militar Rússia-China, e também não estamos buscando tal objetivo no momento. Portanto, não há base para esta discussão", concluiu.
Putin respondeu também à visita de Lloyd Austin, secretário de Defesa dos EUA, a Kiev, Ucrânia, algo que, segundo ele, essencialmente abre as portas da OTAN ao país.
Austin chegou a comunicar que os países terceiros não têm direito de vetar a adesão da Ucrânia à OTAN, com Washington apoiando Kiev em suas aspirações.
"Aqui vem o ministro da defesa que, de fato, abre a porta para a Ucrânia aderir à OTAN, de fato, sua declaração deve e pode ser interpretada dessa forma", disse, denunciando a possibilidade de mísseis serem colocados no país vizinho.
"Quanto às bases, conheço bem a disposição constitucional relevante da Ucrânia. Ninguém proíbe os centros de treinamento. Tudo pode ser colocado sob o rótulo dos centros de treinamento, e, como eu já disse, também foi referido publicamente. Amanhã haverá mísseis perto de Carcóvia, o que podemos fazer a respeito disso? Não somos nós que entramos lá com nossos próprios mísseis, eles os enfiam debaixo do nosso nariz. É claro que isto é um problema", constatou o líder russo.

Estados como solução

Segundo o presidente russo, apenas Estados soberanos são capazes de responder às necessidades dos cidadãos e aos desafios, acrescentando que qualquer ordem internacional eficaz deve ter em consideração os interesses e as capacidades dos Estados, partir daí, em vez de tentar provar que eles não devem existir.
© REUTERS / Toby MelvillePassageiros usam máscaras enquanto viajam no sistema do metrô de Londres, em meio à pandemia da doença do coronavírus (COVID-19), em Londres, Reino Unido, 20 de outubro de 2021
Passageiros usam máscaras enquanto viajam no sistema do metrô de Londres, em meio à pandemia da doença do coronavírus (COVID-19), em Londres, Reino Unido, 20 de outubro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Passageiros usam máscaras enquanto viajam no sistema do metrô de Londres, em meio à pandemia da doença do coronavírus (COVID-19), em Londres, Reino Unido, 20 de outubro de 2021
"É importante notar outra coisa: a pandemia, que em teoria deveria unir as pessoas em torno de uma ameaça comum em grande escala, tornou-se um fator de divisão em vez de ser um fator unificador. Há muitas razões para isso, mas uma das principais razões é que a solução do problema tem sido procurada em esquemas habituais: diversos, mas habituais", declarou.
"Eles justamente não funcionam. Mais precisamente, eles funcionam, mas muitas vezes ao contrário, piorando a situação. A propósito, a Rússia tem apelado repetidamente, e vou repetir este apelo agora: precisamos deixar de lado as ambições equivocadas e trabalhar juntos e em cooperação", falou.
Assim, a dominação ocidental nos assuntos mundiais está dando lugar a um sistema muito mais diversificado, comentou.
"A mudança na distribuição de forças implica uma redistribuição de cotas-partes em favor daqueles países em crescimento e em desenvolvimento que até agora se sentiam excluídos. Dito de forma direta, o domínio ocidental nos assuntos mundiais, que começou há vários séculos e se tornou quase absoluto por um breve período no final do século XX, está dando lugar a um sistema muito mais diversificado."

Mudança no sistema mundial

A solução global para os problemas existentes envolveria uma transferência da soberania para estruturas supranacionais para a qual ninguém está preparado, porque será preciso responder pelos resultados da política perante os seus cidadãos, e não perante uma comunidade internacional "desconhecida", afirmou Putin.
"Estamos bem conscientes de que sem uma estreita cooperação internacional é impossível resolver muitos dos problemas graves", disse, acrescentando que é preciso ser realista e entender que a maioria dos belos slogans sobre soluções globais para problemas globais, "que temos ouvido desde o final do século XX, nunca serão realizados".
Ao mesmo tempo, o chefe de Estado expressou a ideia de que não há "receitas prontas" para substituir o atual modelo do capitalismo.
© REUTERS / Andrew KellyPlaca da Wall Street no exterior da Bolsa de Nova York, EUA, 19 de julho de 2021
Placa da Wall Street no exterior da Bolsa de Nova York, EUA, 19 de julho de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Placa da Wall Street no exterior da Bolsa de Nova York, EUA, 19 de julho de 2021
O presidente russo criticou ainda a "fantasmagoria" no Ocidente envolvendo a discussão sobre os direitos dos homens e das mulheres.
"A discussão sobre os direitos dos homens e das mulheres em vários países ocidentais se transformou em uma completa fantasmagoria. Cuidado, vocês ainda chegarão ao ponto em que os bolcheviques [após a Revolução de Outubro na Rússia em 1917] propunham não apenas tornar as galinhas comunitárias, mas também tornar as mulheres comunitárias. Mais um passo, e vocês chegarão lá", assinalou Putin.
"Os zelotes das novas abordagens chegam ao ponto de querer abolir esses próprios conceitos. Aqueles que arriscam dizer que os homens e mulheres existem, e que isso é um fato biológico, são quase ostracizados" em países ocidentais.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала