01:43 24 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    6860
    Nos siga no

    Discursando no Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo, o presidente russo Vladimir Putin afirmou que, além da Rússia, ninguém até agora tem ajudado outros países a fabricarem vacinas em seus territórios.

    Putin também ressaltou que centenas de milhões de pessoas no mundo não têm acesso às vacinas contra a COVID-19 e que a ajuda a estes países é irrisória.

    O presidente russo observou que, segundo dados do Fundo Monetário Internacional (FMI), os países de alta renda, que abrangem 16% da população mundial, recebem metade das vacinas produzidas no mundo contra a COVID-19.

    "Como resultado, atualmente apenas cerca de 10% da população mundial foram totalmente vacinados, ou receberam a primeira dose, enquanto centenas de milhões simplesmente não têm acesso à vacina por estes países não terem tecnologia, capacidades de produção ou fundos para a aquisição das vacinas. E a assistência a esses países por parte daqueles que poderiam fazer isso tem sido irrisória até agora", afirmou Putin.

    Putin disse ainda que, enquanto o acesso às vacinas não for amplamente disponibilizado em todos os continentes, o perigo da pandemia permanecerá.

    "Enquanto não garantirmos o acesso generalizado às vacinas contra a COVID-19 em todo o lado, em todos os continentes, o perigo da epidemia, de novos surtos, permanecerá, podem se manter focos de disseminação da infeção, que representam uma ameaça para todo o planeta", enfatizou.

    Durante seu discurso, Putin deu instruções para resolver a questão da vacinação paga de estrangeiros na Rússia até o final deste mês.

    "A indústria farmacêutica do país está preparada para aumentar ainda mais a produção de vacinas. Ou seja, não só atenderemos plenamente nossas próprias necessidades, mas também podemos oferecer uma oportunidade para que cidadãos estrangeiros venham à Rússia e sejam vacinados aqui. Sei que, dada a eficácia de nossas vacinas, esta demanda é bastante alta", ressaltou.

    Ainda sobre o assunto, o presidente russo indicou que pessoas de diferentes países, incluindo empresários e diretores de grandes empresas, viajam à Rússia especialmente para se vacinarem contra a COVID-19.

    "Sendo assim, peço ao governo que analise todos os aspectos desta questão até o final do mês, para que, levando em conta os requisitos de segurança e, claro, o controle sanitário, organize condições para que os cidadãos estrangeiros tenham acesso a vacinação paga em nosso país", disse o presidente.

    O Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo começou no dia 2 de junho e decorrerá até dia 5, contando com a participação, através de videoconferência, dos presidentes da Argentina, Alberto Fernández, e do Brasil, Jair Bolsonaro.

    Mais:

    Bahia e Maranhão apresentam novos documentos à Anvisa para importar Sputnik V
    Índia inicia produção da vacina russa Sputnik V contra a COVID-19
    Vacina russa Sputnik V é altamente efetiva contra variante brasileira da COVID, aponta estudo
    Tags:
    Vladimir Putin, novo coronavírus, COVID-19, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar