Atitude de Washington sobre Frente al-Nusra levanta sérias suspeitas - Lavrov

© AP Photo / Edlib News Network ENN Militantes da Frente al-Nusra (foto de arquivo)
Militantes da Frente al-Nusra (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse nesta quarta-feira (12) que não quer acusar os EUA de apoiar o terrorismo, mas que a atitude do país para com o grupo terrorista Frente al-Nusra é um tanto suspeita.

"Não queria nutrir receios de que eles [os EUA] estão apoiando o terrorismo, mas o que eles fazem em relação à Frente al-Nusra me causa grande suspeita", disse o chanceler russo, em entrevista à CNN.

O ministro lembrou o incidente que ocorreu em 17 de setembro, quando a coalizão internacional lançou ataques aéreos contra posições do Exército sírio em Deir ez-Zor, matando 83 soldados e deixando mais de cem feridos.

Caça-bombardeiro A-10 Thunderbolt II norte-americano - Sputnik Brasil
Legislador sírio: Ataque em Deir ez-Zor foi coordenado entre EUA e Daesh
"Eles dizem que foi um erro, mas eu li o comunicado oficial do porta-voz do Pentágono, coronel Thompson, que disse que esse equívoco, esses ataques errados estavam sendo preparados durante dois dias e se baseavam em dados da inteligência muito precisos (…)", disse Lavrov, acrescentando que depois daqueles ataques aéreos “equivocados”, o Daesh (autodenominado Estado Islâmico) oportunamente lançou uma grande ofensiva contra a cidade síria.

De acordo com o ministro russo, o problema principal é o fato de os EUA não separarem a oposição moderada dos representantes da al-Nusra, apesar de, em setembro, terem prometido fazê-lo dentro de duas semanas.

"Mas, em última análise, não o fizeram, e agora temos a impressão de que os americanos e os outros querem manter a Frente al-Nusra no caso de decidirem colocar em ação o plano B", provocou o chefe da diplomacia russa.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала