06:26 18 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Militantes do Daesh

    Síria acusa EUA de conivência com Daesh

    © AP Photo / Karim Kadim
    Mundo
    URL curta
    71ª Assembleia Geral da ONU (31)
    60160
    Nos siga no

    O bombardeio dos aviões dos EUA contra posições de tropas do governo sírio perto de Deir ez-Zor evidencia o conluio dos Estados Unidos com o grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico, proibido na Rússia). A declaração é do chanceler sírio, Walid Muallem.

    De acordo com o ministro sírio, o ataque da Força Aérea dos Estados Unidos permitiu que os terroristas assumissem o controle das posições do exército.

    "O governo sírio responsabiliza totalmente os Estados Unidos por esta agressão. A evidência sugere que esta agressão não foi equivocada, mas foi intencional. Esta agressão covarde é uma clara confirmação da conspiração dos EUA e seus aliados com o Estado Islâmico e outros grupos terroristas", disse o ministro durante a Assembleia Geral da ONU neste sábado (24). 

    Os aviões da coalizão internacional contra o Daesh realizaram no sábado passado quatro ataques contra as forças sírias, localizadas na região Deir ez-Zor, próxima a posições do grupo terrorista. 62 militares morreram e cerca de 100 ficaram feridos como resultado do ataque.

    Tema:
    71ª Assembleia Geral da ONU (31)

    Mais:

    Ataque americano em Deir ez-Zor foi 'operação deliberada para enfraquecer Assad'
    Reino Unido confirma participação de ataque aéreo em Deir ez-Zor
    Rússia revela detalhes do acordo com os EUA sobre a Síria após ataque de Deir ez-Zor
    Avião de combate sírio abatido em Deir ez-Zor
    Tags:
    Assembleia Geral da ONU, Estado Islâmico, Daesh, Walid Muallem, EUA, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar