05:38 16 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    12562
    Nos siga no

    O Tribunal da Cidade de Moscou proibiu, entre outras, a Fundação Anticorrupção (FBK, na sigla em russo), com a Promotoria argumentando que procuram "desestabilizar a situação social e sócio-política" da Rússia.

    A Fundação Anticorrupção (FBK, na sigla em russo, reconhecida como agente estrangeiro na Rússia), foi liquidada por decisão judicial, e suas atividades são de agora em diante proibidas no território da Federação da Rússia, disse nesta quarta-feira (9) à Sputnik o serviço de imprensa do Tribunal da Cidade de Moscou.

    "Com a decisão do Tribunal da Cidade de Moscou foi satisfeita uma ação administrativa solicitada pela Procuradoria da Cidade de Moscou contra a organização sem fins lucrativos Fundação Anticorrupção, a organização sem fins lucrativos Fundo de Defesa de Direitos dos Cidadãos [FZPG, na sigla em russo], e o movimento público Sedes de Navalny", disse a fonte à agência.

    "Com a decisão judicial foi ordenada a liquidação das organizações sem fins lucrativos FBK e FZPG, e proibiu as operações do movimento público Sedes de Navalny", acrescentou.

    Segundo a Procuradoria, as organizações estão "empenhadas em criar condições para desestabilizar a situação social e sócio-política".

    A Procuradoria russa, por sua vez, considerou que seus objetivos reais eram "criar condições para mudar as bases da ordem constitucional, incluindo o uso de um cenário de 'revolução colorida'".

    O canal Telegram do advogado Ivan Pavlov relatou que a Procuradoria da Rússia argumentou que a FBK utilizou várias tecnologias políticas para "atingir objetivos destrutivos", entre as quais "a organização e realização de ações de protesto com a participação de menores de idade".

    Pavlov argumenta que a mutabilidade do poder é um princípio constitucional básico, que o conceito de "revolução colorida" não é legal, e que o direito à manifestação pacífica também está consagrado na Constituição.

    Leonid Volkov, colaborador do opositor Aleksei Navalny, anunciou a dissolução do FZPG, referindo que a organização seria considerada extremista.

    Segundo especialistas entrevistados pela Sputnik, o status extremista tornará impossível à FBK operar na Rússia, com a proibição de todos os símbolos, e referências à proibição da organização cada vez que for mencionada. A responsabilidade criminal será aplicada tanto aos organizadores da ONG quanto a seus participantes e doadores.

    Mais:

    Canadá impõe sanções contra a Rússia por caso Navalny; Moscou já anunciou que vai responder
    Site alemão da RT prepara processo contra jornal Bild após acusações de 'espionagem' de Navalny
    Rússia afirma que sanções dos EUA por caso Navalny representam ataque hostil anti-russo
    Tags:
    Procuradoria-geral da Rússia, ONG, Sputnik News, Sputnik, Moscou, Rússia, Aleksei Navalny
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar