22:04 19 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    Coronavírus no mundo no fim de setembro (49)
    0 70
    Nos siga no

    Os hospitais de Moscou, na Rússia, foram instruídos a liberar centenas de leitos para pacientes com COVID-19 em resposta a uma forte aceleração no número de casos, disseram quatro fontes médicas nesta sexta-feira (25).

    Em outra frente, o prefeito da cidade instou os trabalhadores e idosos a ficarem em casa.

    Dezenas de hospitais na capital russa foram designados como centros especiais para o novo coronavírus quando a pandemia chegou ao país em março, mas voltaram a tratar outros pacientes conforme ela diminuía no verão no Hemisfério Norte.

    Agora, alguns estão revertendo para o modo "somente COVID-19" ou reabrindo parcialmente para o novo coronavírus, informaram as fontes à agência Reuters.

    "Esta é uma segunda onda realmente grande", declarou um médico do hospital Kommunarka, um dos principais centros de coronavírus de Moscou.
    Passageiros na estação de metrô Park Kultury, Moscou, 25 de setembro, 2020
    © Sputnik / Valery Melnikov
    Passageiros na estação de metrô Park Kultury, Moscou, 25 de setembro, 2020

    Depois que o maior número de pacientes com o novo coronavírus desde o início do surto foram internados no hospital na quinta-feira (24), ele estava trabalhando com 120% da capacidade normal, comentou a mesma fonte.

    Em toda a Rússia, as autoridades relataram 7.212 novas infecções nesta sexta-feira (25), elevando o total de casos nacionais para 1.136.048 - o quarto maior do mundo, atrás dos Estados Unidos, Índia e Brasil.

    Em Moscou, os novos casos aumentaram quase 50% durante a noite para 1.560 de 1.050 no dia anterior. A Rússia suspendeu muitas de suas restrições em junho e muitas lojas, negócios e transporte público na capital de mais de 12,5 milhões de habitantes estão operando normalmente.

    Nesta sexta-feira (25), porém, o prefeito Sergei Sobyanin recomendou que os chefes de todas as empresas da cidade mudassem o máximo possível de seus funcionários para trabalhar no regime home office a partir de segunda-feira (28).

    Tema:
    Coronavírus no mundo no fim de setembro (49)

    Mais:

    Químicos russos descobrem novo tratamento para o câncer durante pesquisa da COVID-19
    OMS promete ampliar cooperação com Rússia e promover vacina Sputnik V contra COVID-19
    EUA devem combater a COVID-19, não as vacinas da Rússia, diz embaixada russa em Washington
    Tags:
    Sergei Sobyanin, saúde, pandemia, novo coronavírus, COVID-19, Moscou, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar