Sonda Philae desmente teoria de surgimento da água na Terra

A sonda Philae, que realiza pesquisas no cometa 67P/Churyumov–Gerasimenko no quadro do projeto Rosetta, revelou que a água não tinha surgido na Terra em resultado do choque de cometas com o nosso planeta.

Esta conclusão foi publicada no artigo da revista Science. A análise química da água, tirada dos maciços de gelo do planeta, comprovou que ela contém três vezes mais deutério, isto é, hidrogênio pesado, e difere, portanto, quanto à sua composição química da água terrestre. Os autores do artigo chegam à conclusão de que a causa mais provável do surgimento da água na Terra é a colisão com asteroides.

A partir de agosto a sonda Philae encontrava-se na órbita do cometa 67P/Churyumov–Gerasimenko e em 12 de novembro pousou com êxito na sua superfície.

O cometa 67P/Churyumov–Gerasimenko foi descoberto em 1969. O engenho espacial Philae foi lançado em 2 de março de 2004 para o espaço a bordo do foguete-portador da família Ariane 5, do cosmódromo de Kourou, na Guiana Francesa.