Caros leitores, com grande alegria anunciamos que a Voz da Rússia está mudando de nome e se mudando para um novo site. Nós agora seremos conhecidos como a agência de notícias e rádio Sputnik. Vocês podem encontrar todas as últimas notícias da nossa agência em http://br.sputniknews.com. Por favor, atualizem seus favoritos e fiquem conosco!
5 Agosto 2013, 12:44

Novo observatório vai começar caça aos meteoritos

observatório, telescópio, Tartaristão, Volga, Chelyabinsk, Rússia, espaço

Na República do Tartaristão, no rio Volga, abriu um observatório único. Seu telescópio, projetado por astrofísicos russos, é composto por nove pequenos telescópios e pode observar continuamente todas as partes do céu. O novo aparelho será capaz de discernir até mesmo os mais pequenos detritos espaciais. Ele faz parte de um "escudo" contra meteoritos, dizem especialistas.

Os astrônomos na capital do Tartaristão, Kazan, já batizaram o novo modelo de tecnologia óptica de "Caçador de meteoritos". O nome oficial do telescópio, fabricado pelo observatório astrofísico da Academia de Ciências da Rússia, é Megatortor. "Ele permite explorar o céu em modo non-stop", diz o astrônomo do observatório, Ivan Zaytsev. Imagens tão completas do céu, "nunca antes foram obtidas", diz ele.

Normalmente, telescópios cobrem apenas um pequeno pedaço do céu. Em contraste com esses dispositivos de canal único, o Megatortor é constituído por nove pequenos telescópios de 10 centímetros de diâmetro. Cada um deles observa sua porção do céu. Assim, toda a abóbada celeste fica sob observação.

Se algures no céu é fixado um movimento rápido, então todos os nove telescópios imediatamente se viram para esse ponto. Estes pequenos aparelhos veem o céu com alta precisão. Eles permitem tirar fotos com enorme resolução. Pode-se ver um pequeno meteorito ou até mesmo pequenos detritos espaciais do tamanho de uma rosca.

"O novo telescópio faz parte do "escudo" contra meteoritos", diz Ivan Zaytsev. "Ele vai ajudar a nos prepararmos para eventos similares ao que ocorreu em Chelyabinsk". Em fevereiro deste ano, nas proximidades dessa cidade, nos Montes Urais, explodiu um meteorito. A onda de choque atingiu 1.613 pessoas, a maioria das quais sofreram cortes com pedaços de vidros, quebrados pela onda de choque.

  •  
    E recomendar em