20:39 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    131035
    Nos siga no

    Yossi Cohen, chefe da Mossad, a agência de inteligência israelense, instou o governo a intensificar as atividades contra a República Islâmica do Irã.

    No que poderia ser chamado de seu discurso de despedida, Yossi Cohen, que em breve será substituído por David Barnea, exortou a mais ações contra o Irã, em linha com a linha geral do governo israelense, que tem sido extremamente hostil a Teerã, alertando sobre o programa nuclear iraniano.

    "A atividade contra o regime iraniano deve ser intensificada para que ele compreenda que cruzar os limites vai lhe causar imensos danos", disse Cohen em uma cerimônia, relata o The Times of Israel.

    "Para termos sucesso, precisamos de liderança e coragem, vontade de agir. A atual operação de segurança não é menos importante que a guerra de amanhã", acrescentou.

    O governo israelense tem realizado uma campanha entre seus aliados contra o restabelecimento do acordo nuclear de 2015 com o Irã, usando, entre outros, seus canais de lobby nos EUA.

    Um oficial iraniano do IRGC com a bandeira de Israel desenhada nas botas, é visto durante a cerimônia de formatura, realizada em Teerã, Irã (foto de arquivo)
    © CC BY-SA 4.0 / Tasnim News Agency
    Um oficial iraniano do IRGC com a bandeira de Israel desenhada nas botas, é visto durante a cerimônia de formatura, realizada em Teerã, Irã (foto de arquivo)

    O Irã, por sua vez, tem acusado Israel de ataques de sabotagem cibernética contra suas instalações nucleares, como os ocorridos na usina de enriquecimento de urânio de Natanz.

    Outro obstáculo nas relações entre os dois países é o recente conflito armado entre Israel e o movimento Hamas na Faixa de Gaza, em que Teerã chamou Israel de "país terrorista" e exortou a comunidade muçulmana a lutar contra ele.

    No recente conflito armado entre Israel e o movimento Hamas no enclave de Gaza morreram 12 israelenses. O número de mortos entre os palestinos na Faixa de Gaza, Jerusalém e na Cisjordânia atingiu 270, incluindo 64 crianças.

    Mais:

    Palestinos devem adotar 'coalescência' em meio a conflitos com Israel, diz líder supremo do Irã
    Porta-voz das Forças de Defesa de Israel acusa o Irã de 'envolvimento direto' no conflito em Gaza
    Israel agirá para conter ameaça nuclear do Irã mesmo sem EUA, diz Netanyahu
    Tags:
    Mossad, Faixa de Gaza, Hamas, Oriente Médio, Irã, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar