10:23 23 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3418
    Nos siga no

    O conflito entre Israel e Hamas teve uma escalada em 10 de maio, com milhares de foguetes lançados do território de Gaza, e Israel retribuindo com ataques aéreos contra alvos do Hamas.

    Desde que ambos os lados anunciaram na última quinta-feira (20) que aceitaram a iniciativa egípcia de um cessar-fogo incondicional, que entrou em vigor em 21 de maio, especialistas comentam as consequências políticas do confronto para a região.

    Neste domingo (23), Jonathan Conricus, porta-voz das Forças de Defesa de Israel (FDI), afirmou em entrevista à Fox News que o Irã desempenhou um papel crucial nas recentes hostilidades entre Israel e o Hamas.

    Segundo ele, o confronto não teria sido possível "sem o conhecimento, financiamento, experiência e envolvimento direto do Irã". Em seguida, ele afirmou: "É muito claro: as impressões digitais iranianas estão em toda a situação em termos de dinheiro, conhecimento, pessoal e energia gasta".

    Conricus alegou que "os iranianos são os principais exportadores de instabilidade, terror, morte e destruição" na região.

    "Especialistas iranianos, engenheiros e pessoas que lidam com foguetes e explosivos, têm educado e dito aos engenheiros do Hamas como produzir foguetes, como fabricar suas próprias armas. Se não fosse por essa intervenção iraniana muito específica e detalhada, não teríamos estado na situação agora", afirmou.

    O porta-voz do exército israelense observou que o FDI está determinado a neutralizar a produção de armas Hamas.

    Ataque de Israel contra alvos do Hamas em Gaza
    © REUTERS / Ibraheem Abu Mustafa
    Ataque de Israel contra alvos do Hamas em Gaza

    A escalada em Gaza

    Os confrontos entre a polícia israelense e os manifestantes palestinos antes das recentes hostilidades duraram semanas, começando em abril, durante o Ramadã, enquanto a polícia tentava restringir as reuniões muçulmanas perto dos Portões de Damasco.

    A situação piorou depois que um tribunal israelense decidiu despejar várias famílias árabes da área de Sheikh Jarrah, em Jerusalém Oriental, no início de maio.

    Em 10 de maio, o Hamas começou a disparar foguetes contra Israel. As FDI responderam com ataques aéreos sobre a Faixa de Gaza. De acordo com as últimas estimativas, 277 palestinos morreram durante ações militares. Israel, por sua vez, registrou 12 vítimas.

    Os dois lados concordaram com um cessar-fogo em 20 de maio, sem condições preliminares. As negociações, mediadas pelo Egito, levaram ao fim das hostilidades em 21 de maio.

    Uma mulher palestina com seu filho nos braços foge de casa durante ataques aéreos e de artilharia israelenses
    © REUTERS / Mohammed Salem
    Uma mulher palestina com seu filho nos braços foge de casa durante ataques aéreos e de artilharia israelenses

    Mais:

    Ante conflitos, FDI lançam exercício militar maciço para simular guerra em 'múltiplas frentes'
    FDI aguardam autorização para invadirem Faixa de Gaza, segundo porta-voz
    Quatro foguetes são lançados contra Israel do território do Líbano; FDI contra-atacam com artilharia
    Tags:
    Jihad Islâmica Palestina, Autoridade Nacional Palestina, Palestina, Irã, Forças de Defesa de Israel (FDI), Gaza, Hamas, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar