04:13 29 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    261
    Nos siga no

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que o país vai reduzir sua presença militar no Afeganistão para cerca de quatro mil "muito em breve".

    "Estamos em grande parte fora do Afeganistão", garantiu Trump em entrevista ao site Axios, que foi ao ar na segunda-feira (3) no canal HBO. Todavia, o presidente norte-americano se recusou a especificar quando esse corte seria aplicado.

    "Em um período muito curto, reduziremos para oito mil [soldados], em seguida diminuiremos para quatro mil, estamos negociando neste momento", afirmou Trump, sem especificar uma data, mas garantindo que será "muito em breve".

    Questionado sobre quantos soldados norte-americanos permanecerão no Afeganistão no dia das eleições em novembro, Trump respondeu que seriam "algo entre quatro mil e cinco mil".

    A declaração do presidente norte-americano ocorre após o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, afirmar na semana passada que a expectativa de Trump era retirar todas as tropas americanas restantes do Afeganistão até maio de 2021.

    O líder da delegação Talibã, Abdul Ghani Baradar assinando o acordo de paz com o emissário dos EUA para o Afeganistão, Zalmay Khalilzad, no Qatar
    © REUTERS . Ibraheem Al Omari
    O líder da delegação Talibã, Abdul Ghani Baradar assinando o acordo de paz com o emissário dos EUA para o Afeganistão, Zalmay Khalilzad, no Qatar

    Zona de instabilidade

    O Afeganistão passa por um período de instabilidade devido aos ataques lançados pelo Talibã e, desde 2015, pelo grupo Daesh (movimentos terroristas proibidos na Rússia e em outros países), apesar da forte presença militar dos EUA e de seus aliados.

    Os Estados Unidos e o Talibã assinaram um acordo de paz em Doha, no Qatar, em 29 de fevereiro, estabelecendo uma retirada gradual das tropas americanas, bem como o início das negociações intra-afegãs e o intercâmbio de prisioneiros. Em resposta, espera-se que o Talibã impeça o Afeganistão de se tornar um refúgio seguro para terroristas na região.

    Mais:

    Senado dos EUA rechaça projeto de lei para colocar fim ao conflito no Afeganistão
    Ataque do Talibã deixa 11 mortos no Afeganistão
    Tropas dos EUA se retiram de 5 bases no Afeganistão
    Afeganistão liberta 50 prisioneiros talibãs em esforço para conversas de paz
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar