10:54 25 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7250
    Nos siga no

    O Irã deve lançar uma nova geração de centrífugas de enriquecimento de urânio produzidas internamente, declarou o vice-diretor da Agência Nuclear Iraniana.

    Neste sábado (7), o vice-diretor da Organização de Energia Atômica do Irã, Ali Asghar Zarean, disse ao canal estatal do Irã que em breve o país irá lançar uma nova geração de centrífugas de enriquecimento de urânio.

    "Em um futuro próximo, iremos lançar uma nova geração de centrífugas produzidas internamente", disse Zarean.

    Em setembro, autoridades iranianas haviam declarado que o país estava desenvolvendo centrífugas para acelerar o enriquecimento de urânio, conforme reportou a Reuters.

    Presidente do Irã, Hassan Rouhani, visita as instalações nucleares de Bushehr (foto de arquivo)
    © AP Photo / Mohammad Berno
    Presidente do Irã, Hassan Rouhani, visita as instalações nucleares de Bushehr (foto de arquivo)

    A medida foi tomada no âmbito do processo de redução do cumprimento, por parte do Irã, de suas obrigações no âmbito do acordo nuclear de 2015.

    Centrífugas de Nova Geração

    O processo de desenvolvimento e construção de centrífugas para enriquecimento de urânio é um dos mais desafiadores da física nuclear moderna.

    O Brasil está dentre o seleto grupo de países que desenvolveu tecnologia nacional de centrifugação de urânio, que inclui Alemanha, Países Baixos, Reino Unido, Rússia, China e Japão. Estados Unidos e França enriquecem urânio utilizando a tecnologia de difusão a gás, mas transitam paulatinamente para a centrifugação.

    Turbinas da Usina Nuclear Angra 2, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro (arquivo)
    © Folhapress / Luciana Whitaker
    Turbinas da Usina Nuclear Angra 2, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro (arquivo)

    As centrífugas brasileiras, cuja tecnologia é protegida com afinco pela Marinha do país, seriam mais eficientes do que suas concorrentes, por utilizar tecnologia de levitação magnética.

    O enriquecimento de urânio no Brasil é realizado nas instalações das Indústrias Nucleares Brasileiras (INB), em Resende, no estado do Rio de Janeiro, e fornece parte do combustível nuclear utilizado pelas usinas de Angra 1 e 2.

    Mais:

    Irã alcança autossuficiência na produção de armamentos de defesa, afirma oficial
    Israel estaria pronto para bombardear Irã a fim de impedi-lo de 'obter armas nucleares'
    Irã apresenta novo orçamento para 'resistir' às sanções dos EUA
    Tags:
    Programa Nuclear da Marinha (PNM), programa nuclear brasileiro, programa nuclear iraniano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar