15:17 20 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Hacker

    EUA teriam realizado ciberataque secreto contra Irã após ataque à Saudi Aramco

    © Sputnik / Aleksei Malgavko
    Oriente Médio e África
    URL curta
    136
    Nos siga no

    Os EUA teriam conduzido uma operação cibernética secreta contra o Irã, na sequência dos ataques às refinarias da Saudi Aramco, cuja culpa Washington atribui a Teerã, informa mídia.

    De acordo com a Reuters, citando fontes anônimas dos EUA, a operação ocorreu no final de setembro e teve como objetivo afetar a capacidade de Teerã de espalhar "propaganda".

    Uma fonte disse que o ataque "afetou fisicamente" o hardware, mas não forneceu informações mais detalhadas.

    O Pentágono recusou-se a comentar as informações sobre o suposto ataque cibernético dos Estados Unidos.

    "Por uma questão de política e de segurança operacional, não discutimos operações, inteligência ou planejamento no ciberespaço", disse a porta-voz do Pentágono, Elissa Smith.

    Ataque a refinarias

    No dia 14 de setembro, um ataque de drones danificou as instalações de processamento de petróleo de Abqaiq e Khurais da petroleira Saudi Aramco, forçando a companhia petrolífera nacional a fechá-las.

    A ofensiva cortou pela metade a produção líquida diária de petróleo da Arábia Saudita, com o país suspendendo a produção de 5,7 milhões de barris de petróleo bruto por dia.

    Embora o movimento rebelde dos houthis tenha reivindicado a responsabilidade pelos ataques, os EUA e a Arábia Saudita atribuíram as culpas ao Irã. Teerã negou qualquer envolvimento no incidente, e acusou os EUA e seus aliados de mudar de uma política de "pressão máxima" para uma de "fraude máxima".

    Mais:

    Rússia: EUA usam pretexto do 'ciberataque' para realizar operações militares
    Espião iraniano teria ajudado a realizar ciberataque em instalações nucleares do Irã, diz mídia
    Câmara dos EUA aprova projeto para impor sanções a países que apoiam ciberataques
    Tags:
    Saudi Aramco, ataque cibernético, Irã, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar