11:12 19 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    diretor de Inteligência Nacional dos EUA, James Clapper

    Diretor de Inteligência Nacional dos EUA: Rússia teve 'intenção' de influenciar eleições

    © AP Photo / Evan Vucci
    Mundo
    URL curta
    52312
    Nos siga no

    O diretor de Inteligência Nacional dos EUA, James Clapper, e o diretor do FBI, James Comey, participaram nesta terça-feira (10) de uma sessão do Senado para debater as acusações sobre a suposta intervenção russa nas eleições presidenciais norte-americanas.

    Também estiveram presentes John Brennan, que dirige a Agência Central de Inteligência (CIA), e o diretor da Agência de Segurança Nacional (NSA), Michael Rogers.

    Como parte da sessão aberta, os diretores responderam às perguntas dos senadores sobre o recente relatório preparado por várias unidades de Inteligência dos EUA, divulgado na semana passada, que conclui "com um alto nível de segurança" que, entre outras coisas, o presidente russo Vladimir Putin teria ordenado uma "campanha de influência" sobre as eleições presidenciais de novembro passado.

    Clapper disse aos senadores que o relatório não estudava o impacto de Moscou nas eleições, mas que apenas encontrou “intenções” da Rússia nesse sentido. Segundo o diretor de Inteligência Nacional, contudo, não há nenhuma evidência de que a Rússia alterou o resultado das urnas.

    O relatório, segundo Clapper, foi baseado em recursos humanos, informação técnica e informação de fontes abertas. 

    O diretor de inteligência disse ainda que a China também faz espionagem cibernética nos EUA, embora seja um processo mais "passivo" de coleta de dados, sem "usá-lo para fins políticos". 

    Comey, por sua vez, disse que o FBI não teve acesso aos servidores de e-mail do Comitê Nacional Democrata depois que eles foram "hackeados", apesar de inúmeros pedidos nesse sentido, mas que uma “respeitável companhia independente” teve.

    Além disso, Comey disse que havia "incursões e tentativas de vulnerabilizar os registros estatais das votações presidenciais", mas admitiu não haver nenhuma evidência de que tais registros tenham sido alterados. Os hackers, segundo o diretor do FBI, apenas obtiveram os dados.

    Mais:

    Trump depois de encontrar representantes da inteligência: hackers não afetaram as eleições
    Relatório da Inteligência dos EUA: Rússia teve acesso aos comitês eleitorais americanos
    Relatório da Inteligência dos EUA afirma que a Rússia tentou impedir eleição de Clinton
    Tags:
    relatório, inteligência, eleições, ataques cibernéticos, hackers russos, CIA, Agência Nacional de Segurança (NSA), FBI, Vladimir Putin, James Comey, Michael Rogers, John Brennan, James R. Clapper, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar