06:07 03 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0 300
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta terça-feira (6), marcada pelo aumento de preços dos combustíveis da Petrobras, pela escalada da situação na fronteira Afeganistão-Tajiquistão e pelo anúncio de Boris Johnson sobre relaxamento das restrições anti-COVID-19.

    SP registra 1º caso da variante Delta

    Nesta segunda-feira (5), a cidade de São Paulo identificou o primeiro caso da variante Delta da COVID-19, originária da Índia. Conforme informou a Secretaria Municipal da Saúde, o paciente é um homem de 45 anos de idade. A sua família também está agora sob monitorização. Na noite desta segunda-feira (5), a Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro notificou ter também detectado dois casos da variante Delta, em Seropédica e São João de Meriti. A cepa Delta é muito mais transmissível do que as anteriores. Ela foi identificada no Brasil no fim do maio e já causou pelo menos duas mortes. Entretanto, o país confirmou mais 754 mortes e 25.796 casos de COVID-19, totalizando 525.229 óbitos e 18.792.076 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    • No mesmo dia (5), o governo federal decidiu estender por mais três meses o auxílio emergencial para as famílias mais vulneráveis devido à pandemia do coronavírus. O presidente Jair Bolsonaro já assinou o decreto de prorrogação da medida, que deve ser publicado hoje (6). As ajudas variam entre R$ 150 por mês, para quem vive sozinho, e R$ 375 por mês, para mães chefes de família. O fim da ajuda deste ano estava previsto para julho, mas, com aprovação do prolongamento, o valor vai ser pago até outubro, inclusive. O calendário completo de pagamento será divulgado pela Caixa Econômica Federal. Leia mais aqui.
    Mulher com máscara de oxigênio durante protestos contra o presidente Jair Bolsonaro, Rio de Janeiro, 3 de julho de 2021
    © AFP 2021 / Andre Borges
    Mulher com máscara de oxigênio durante protestos contra o presidente Jair Bolsonaro, Rio de Janeiro, 3 de julho de 2021

    Petrobras anuncia novo aumento de preços da gasolina e diesel

    A Petrobras anunciou ontem (5) o reajuste do preço dos combustíveis, que entrará em vigor a partir desta terça-feira (6). O aumento de preço toca a gasolina, diesel e gás liquefeito de petróleo (GLP). Em um comunicado, a estatal informou que a gasolina aumentará 6,3%, fazendo com que o preço do litro passe a ser de R$ 2,69. O diesel aumentará 3,7% e passará a custar R$ 2,81 por litro, enquanto o GLP custará R$ 3,60 por kg, um aumento médio de R$ 0,20 (6%) por kg. "Os preços praticados pela Petrobras seguem buscando o equilíbrio com o mercado internacional e acompanham as variações de valor dos produtos e da taxa de câmbio, para cima e para baixo", explicou a estatal em nota, citada pelo portal G1. É o primeiro aumento efetuado na gestão do general Joaquim Silva e Luna.

    Posto de combustíveis na cidade de Curitiba, 5 de julho de 2021
    © Folhapress / Eduardo Matysiak/Futura Press
    Posto de combustíveis na cidade de Curitiba, 5 de julho de 2021

    Representante do Talibã refuta relatos da mídia sobre planos de paz no Afeganistão

    O Talibã (grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países) refutou os relatos de mídias de que o movimento radical teria planos de apresentar uma proposta de paz ao governo afegão, disse nesta terça-feira (6) o representante do escritório político do movimento, Naim Vardak. Ontem (5), a agência Reuters, citando o representante dos talibãs, Zabihullah Mujahid, informou que a organização planeja apresentar, no mês que vem, uma proposta escrita de paz às autoridades do Afeganistão. "Em algumas mídias surgiu uma notícia infundada de que o Emirado Islâmico [nome pelo qual o Talibã se autodenomina] desenvolveu um plano ou programa de paz e vai entregá-lo à administração em Cabul no próximo mês. Não existe tal coisa", afirmou Vardak à Sputnik.

    • A situação na fronteira entre o Afeganistão e o Tajiquistão tem se agravado desde 5 de julho. Neste dia, o Comitê de Segurança Nacional do Tajiquistão informou sobre a passagem de 1.037 soldados das tropas governamentais afegãs através de locais fronteiriços do Tajiquistão. As tropas afegãs foram forçadas a recuar durante confrontos armados com militantes do Talibã. De acordo com a entidade, na noite de 4 para 5 de julho, os talibãs assumiram o controle de seis distritos da província afegã de Badakhshan. Logo depois, o presidente tajique, Emomali Rakhmon, ordenou ao ministro da Defesa do país, Sherali Mirzo, que mobilize 20 mil militares da reserva a fim de reforçar a fronteira entre os dois países.
    Comandos afegãos chegam para apoiar as forças de segurança em Faizabad, capital da província de Badakhshan, após os talibãs terem capturado vários distritos da província, 4 de julho de 2021
    © REUTERS / Ministério da Defesa do Afeganistão
    Comandos afegãos chegam para apoiar as forças de segurança em Faizabad, capital da província de Badakhshan, após os talibãs terem capturado vários distritos da província, 4 de julho de 2021

    Boris Johnson anuncia fim de restrições contra a COVID-19 em 2 semanas

    Nesta segunda-feira (5), o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse que planeja levantar todas as restrições legais contra o coronavírus em 19 de julho, data prevista da etapa final de seu plano de reabertura no Reino Unido. O primeiro-ministro esboçou o novo "plano para viver com a COVID-19" uma vez que foi confirmada a "decisão equilibrada" de suspender as restrições dentro de duas semanas. O plano prevê a remoção das leis sobre distanciamento social, uso de máscaras e lockdown. "Se não podemos reabrir nossa sociedade nas próximas semanas, quando seremos ajudados pela chegada do verão [no Hemisfério Norte] e pelas férias escolares, então devemos nos perguntar quando poderemos voltar ao normal?", perguntou Johnson em coletiva de imprensa. O chefe de governo destacou que deixou de haver relação entre casos e mortes e que essa separação se deve ao sucesso do programa de vacinação. "Passaremos de restrições legais a permitir que as pessoas tomem suas próprias decisões sobre como lidar com o vírus", disse. O Reino Unido registra o sétimo maior número de mortes globais por COVID-19, com mais de 128 mil óbitos desde o início da pandemia.

    Pessoas passam pela ponte de Westminster de Londres em meio à pandemia, Reino Unido, 4 de julho de 2021
    © REUTERS / Henry Nicholls
    Pessoas passam pela ponte de Westminster de Londres em meio à pandemia, Reino Unido, 4 de julho de 2021

    Presidente do Equador está interessado em encontro com Putin, diz MRE do país

    O presidente equatoriano, Guillermo Lasso, que assumiu o cargo em 24 de maio de 2021, está interessado em ter um diálogo "direto e pessoal" com seu homólogo russo, Vladimir Putin, e espera realizar negociações com ele, afirmou nesta segunda-feira (5) o chanceler Mauricio Montalvo. Na sexta-feira (2), Lavrov e Montalvo discutiram em uma ligação telefônica as entregas da vacina contra a COVID-19 Sputnik V ao Equador. Além disso, abordaram as possibilidades de desenvolvimento da cooperação russo-equatoriana. "Durante a conversa, o ministro das Relações Exteriores [da Rússia, Sergei] Lavrov fez o convite para visitar a Rússia. Eu apresentei um convite recíproco. Expressei a ele o interesse do presidente Lasso de ter um contato pessoal e direto com o presidente Putin [...] em um espírito de abertura, para desenvolver projetos mutuamente benéficos", afirmou Montalvo à Sputnik. O diplomara avaliou "o excelente diálogo" com o embaixador russo em Quito e expressou sua esperança na acreditação do novo embaixador do país em Moscou.

    Mais:

    Foguetes atingem base militar norte-americana no Iraque, segundo coalizão dos EUA
    Putin confirma a Tajiquistão prontidão para prestar apoio em meio à escalada no Afeganistão
    Detalhes do 'maior ataque de ransomware do mundo' são revelados
    Tags:
    Brasil, Boris Johnson, Reino Unido, COVID-19, novo coronavírus, Talibã, Tajiquistão, Afeganistão, Petrobras, Equador
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar