04:03 01 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    SARS-CoV-2 no Brasil no início de julho de 2021 (21)
    3201
    Nos siga no

    Benefício financeiro acabaria agora em julho. Com a prorrogação, realizada por meio de decreto presidencial, o auxílio será pago em agosto, setembro e outubro.

    O governo federal anunciou nesta segunda-feira (5) a prorrogação do auxílio emergencial por mais três meses, com isso, o benefício, que acabaria em julho, será pago também em agosto, setembro e outubro. O auxílio é destinado a famílias de baixa renda afetadas pela pandemia do novo coronavírus. No Twitter, o Ministro das Comunicações, Fábio Faria, comemorou a decisão.

    ​"Economia voltando a crescer, vacinação em massa. Esses meses adicionais, que levam a sete meses a prorrogação, é para dar a proteção enquanto atingimos a vacinação em massa, já que o ministro Queiroga prevê que, em três meses, a gente tenha o controle epidemiológico", disse Paulo Guedes, ministro da Economia, em discurso após o anúncio.

    Para possibilitar a prorrogação, o presidente Jair Bolsonaro editou decreto estendendo o pagamento do auxílio, instituído pela Medida Provisória 1.039, de 18 de março de 2021. Pela lei em vigor, os valores do auxílio variam conforme a composição familiar. Pessoas que moram sozinhas seguem recebendo R$ 150 por mês. Mulheres chefes de família têm direito a R$ 375. Os demais beneficiários recebem R$ 250. O benefício atinge quase 40 milhões de brasileiros.

    Distribuição de marmitas no centro da cidade de Curitiba. Devido a falta de auxílio emergencial e aumento da pandemia, muitos brasileiros passam fome nesse momento, em 1º de abril de 2021. .
    © Folhapress / Luis Pedruco
    Distribuição de marmitas no centro da cidade de Curitiba. Devido a falta de auxílio emergencial e aumento da pandemia, muitos brasileiros passam fome nesse momento, em 1º de abril de 2021.

    Histórico do auxílio

    O auxílio emergencial foi pago em 2020 em cinco parcelas e retornou em abril deste ano, com quarto parcelas, devido ao recrudescimento da pandemia. As primeiras edições do auxílio tinham um valor superior, de R$ 600, podendo chegar a até R$ 1.200.

    No domingo (4), o Brasil confirmou mais 776 mortes e 25.794 casos de COVID-19, totalizando 524.475 óbitos e 18.766.280 diagnósticos da doença, de acordo com o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    Tema:
    SARS-CoV-2 no Brasil no início de julho de 2021 (21)

    Mais:

    Histórias do auxílio emergencial: o que muda na vida dos brasileiros com a chegada do benefício?
    Assembleia de SP aprova criação de auxílio financeiro de até R$ 500 para meio milhão de famílias
    Pandemia em alta, inflação e fim de auxílio pioraram recuperação do Brasil, diz economista
    Auxílio emergencial será prolongado até toda população adulta ser vacinada, diz Guedes
    Tags:
    governo brasileiro, Brasil, auxílio financeiro, auxílio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar