12:51 05 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Coronavírus no mundo no início de julho de 2021 (15)
    0 103
    Nos siga no

    Novos dados sugerem que as pessoas infectadas com a variante Delta da COVID-19 têm sintomas diferentes dos apresentados pelas que se infectaram com a cepa inicial do coronavírus.

    Usando o sistema de autoavaliação de um aplicativo móvel, dados do Reino Unido sugerem que os sintomas mais comuns da COVID-19 podem ter mudado daqueles que tradicionalmente são associados com o vírus, segundo The Conversation.

    O relatório não leva em conta a variante com que foram infectados os participantes. No entanto, atualmente a cepa Delta predomina no Reino Unido, então os sintomas registrados provavelmente pertencem a esta variante do vírus.

    Os sintomas atualmente registrados mais comuns são dor de cabeça, dor de garganta, corrimento nasal, febre e tosse.

    Febre e tosse foram sempre sintomas comuns da COVID-19, algumas pessoas tiveram dor de cabeça e dor de garganta, mas o corrimento nasal foi raramente relatado em dados anteriores. Enquanto isso, a perda do olfato, que era originalmente bastante comum, agora ocupa o nono lugar.

    Há várias razões para que os sintomas possam evoluir desta maneira. Poderia ser porque os dados originalmente provinham sobretudo de pacientes internados, que tiveram a doença grave. Considerando o nível mais alto de vacinados entre as faixas etárias mais elevadas, os jovens agora são responsáveis pela proporção maior dos casos da COVID-19 e tendem a possuir sintomas mais suaves.

    Além disso, a situação pode ser ligada à evolução do vírus e às características diferentes da variante Delta. Os novos dados são importantes, porque o que um infectado poderia considerar ser um leve resfriado de inverno, com corrimento nasal e dor de garganta, pode ser um caso da COVID-19.

    Tema:
    Coronavírus no mundo no início de julho de 2021 (15)

    Mais:

    Cientistas identificam novo mecanismo de infecção por coronavírus
    Novo estudo argentino mostra eficiência da Sputnik V contra várias cepas da COVID-19
    COVID-19: estudo revela período que pacientes infectados demoram para recuperar olfato
    Certificado Digital da UE exclui versão da AstraZeneca indiana e causa indignação
    Tags:
    COVID-19, novo coronavírus, sintomas, Reino Unido, pandemia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar