22:49 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0320
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está de olho nas notícias mais relevantes desta sexta-feira (26), marcada pelo pior boletim diário de mortes por COVID-19 no Brasil, pelos ataques aéreos dos EUA contra a Síria e avanço da proposta de passaporte da vacina na União Europeia.

    Brasil bate recorde de mortes diárias por COVID-19

    Nesta quinta-feira (25), o Brasil registrou o pior boletim diário de número de mortes por COVID-19 de sua história, com 1.582 pessoas falecidas. O ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, apresentou estratégia para o que chamou de "nova etapa" da pandemia, que consiste em transferir pacientes entre estados para garantir a disponibilidade de leitos de UTI. No entanto, o presidente do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (CONASS), Carlos Lula, disse ao portal G1 que a falta de leitos é generalizada e "todo mundo está no seu limite". Em transmissão ao vivo, o presidente, Jair Bolsonaro, não se pronunciou sobre o recorde de mortes no país, mas questionou o isolamento social e falou sobre supostos efeitos colaterais do uso de máscaras. O Brasil registrou mais 1.582 mortes e 67.878 casos de COVID-19, totalizando 251.661 óbitos e 10.393.886 diagnósticos da doença.

    Vista aérea do cemitério Parque Tarumã, em Manaus (AM), 25 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Bruno Kelly
    Vista aérea do cemitério Parque Tarumã, em Manaus (AM), 25 de fevereiro de 2021

    Bolsonaro acena com auxílio de R$ 250 em quatro parcelas

    Nesta quinta-feira (25), o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse que o auxílio emergencial poderá ser pago em quatro parcelas de R$ 250. "Eu estive hoje com o [ministro da Economia] Paulo Guedes. A princípio [...] a partir de março, por quatro meses, são 250 reais de auxílio emergencial", afirmou o presidente durante transmissão ao vivo em rede social. Os recursos devem ser repassados a cerca de 40 milhões de pessoas. O governo federal condiciona a concessão do auxílio à aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que acaba com o mínimo constitucional de gastos com Saúde e Educação. No entanto, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse que o Congresso poderá aprovar somente a retomada do ajuste, e posteriormente as contrapartidas fiscais exigidas pelo governo.

    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, discursa durante cerimônia no Palácio do Planalto, Brasília, 24 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Ueslei Marcelino
    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, discursa durante cerimônia no Palácio do Planalto, Brasília, 24 de fevereiro de 2021

    Rússia condena ataques aéreos dos EUA contra Síria

    Nesta sexta-feira (26), o Ministério das Relações Exteriores da Rússia condenou os ataques dos EUA contra o território sírio, considerando-os "violações inaceitáveis do direito internacional", disse fonte na pasta à Sputnik. "O ataque foi realizado no território de um país soberano, um Estado membro da ONU", notou a fonte. O presidente dos EUA, Joe Biden, ordenou a realização de ataques aéreos contra o território sírio, em área próxima à fronteira com o Iraque. De acordo com o Pentágono, os ataques seriam "uma resposta autorizada a ataques contra servidores norte-americanos e da coalizão no Iraque", disse o porta-voz do departamento de Defesa dos EUA, John Kirby.

    Militar sírio segura fuzil durante patrulha na capital da Síria, Damasco, 12 de novembro de 2020 (foto de arquivo)
    © REUTERS / Pavel Bednyakov
    Militar sírio segura fuzil durante patrulha na capital da Síria, Damasco, 12 de novembro de 2020 (foto de arquivo)

    Árbitra do Senado dos EUA bloqueia aumento do salário mínimo em pacote de ajuda nos EUA

    A árbitra do Senado norte-americano, Elizabeth MacDonough, bloqueou a inclusão do aumento de salário mínimo no pacote de combate à COVID-19 apresentado por Joe Biden. O presidente estaria "desapontado com a decisão [...] porque ninguém neste país deve trabalhar em tempo integral e viver na pobreza", disse a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, em um comunicado. Parlamentares do Partido Democrata propõe incluir aumento do salário mínimo federal para U$ 15 (cerca de R$ 82) a hora no pacote de ajuda econômica para mitigar os impactos da COVID-19 na economia, estimado em U$ 1,9 trilhão (cerca de R$ 10 trilhões).

    Presidente dos EUA, Joe Biden, mostra sua máscara durante evento sobre vacinação contra COVID-19 nos EUA, Washington, EUA, 25 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Jonathan Ernst
    Presidente dos EUA, Joe Biden, mostra sua máscara durante evento sobre vacinação contra COVID-19 nos EUA, Washington, EUA, 25 de fevereiro de 2021

    Proposta de passaporte de vacinação avança na Europa

    Nesta quinta-feira (25), líderes dos países da União Europeia aprovaram a introdução de certificados de vacinação contra COVID-19 e a medida deve ser implementada em até três meses, disse a chanceler alemã, Angela Merkel. Inicialmente, os certificados serão emitidos por cada Estado nacional e o bloco garantirá a sua compatibilidade. Segundo ela, isso facilitará a retomada do turismo entre países do bloco e "possivelmente, se tornará a base para a entrada na UE de [pessoas provenientes de] países terceiros". Em Israel, moradores já devem apresentar "passe verde" de vacinação contra a COVID-19 para frequentar academias, teatros e hotéis. Os passes têm validade de seis meses após a administração da segunda dose de vacina contra a COVID-19, informaram autoridades de Saúde israelenses.

    Espetáculo exclusivo para pessoas que já tomaram a vacina contra COVID-19 celebrado no Teatro Khan de Jerusalém, 25 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Ronen Zvulun
    Espetáculo exclusivo para pessoas que já tomaram a vacina contra COVID-19 celebrado no Teatro Khan de Jerusalém, 25 de fevereiro de 2021

    Índia e China realizam 1º contato de alto nível após acordo sobre fronteira

    Nesta sexta-feira (26), ministros das Relações Exteriores de Índia e China realizaram conversa telefônica, no primeiro contato de alto nível desde a confirmação do acordo sobre retirada de tropas de região fronteiriça contestada. "Assim que a desmobilização for concluída [...] as partes poderão considerar uma redução mais ampla das tropas na área e trabalhar para a restauração da paz e tranquilidade", disse o Ministério das Relações Exteriores da Índia em comunicado. O ministro chinês, Wang Yi, disse que Índia e China devem se manter no "caminho da cooperação" e não "desviar para a suspeita e desconfiança". Desde meados de 2020, as potências nucleares registraram embates com vítimas entre tropas mobilizadas em região fronteiriça contestada na cordilheira do Himalaia.

    Mais:

    Hospitais privados omitem dados sobre COVID-19, denuncia Conselho de Enfermagem à Sputnik Brasil
    TAP cobra até R$ 13 mil por voo excepcional de Portugal ao Brasil, e deputados questionam chanceler
    'Liderança francesa não tem consciência da complexidade dos problemas do Sahel', diz especialista
    Tags:
    Brasil, vacinação, COVID-19, pandemia, Síria, EUA, ataques aéreos, israel, União Europeia, passaporte, Índia, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar