05:00 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Pandemia da COVID-19 no mundo em meados de fevereiro de 2021 (110)
    0 20
    Nos siga no

    O ministro da Saúde israelense revelou que certos trabalhadores terão de ser testados a cada 48 horas, e que haveria um alívio de restrições para os que receberem a vacina a partir de domingo (21).

    Israel deverá impedir que pessoas não vacinadas obtenham acesso a alguns trabalhos, afirmou na quinta-feira (18) o Ministério da Saúde do país.

    "Em breve haverá empregos onde, para trabalhar, os trabalhadores terão que ser vacinados ou submetidos a um teste para COVID-19 a cada 48 horas", disse Yuli Edelstein, ministro da Saúde, sem detalhar que empregos serão abrangidos.

    O alto funcionário citou o programa Passaporte Verde de Israel, que deverá ser entregue a pessoas que tomaram vacinas contra o SARS-CoV-2, que entra em vigor no domingo (21).

    "[Os] vacinados e as pessoas que tiveram o vírus poderão ir a academias, concertos, hotéis e sinagogas a partir de domingo [21]", declarou Edelstein.

    O ministro também mencionou que as autoridades já confiscaram muitos falsos documentos de vacinação, avisando que qualquer pessoa que for descoberta forjando-os enfrentaria pena de prisão.

    Israel conta com liderança mundial em vacinação, tendo administrado quase sete milhões de doses, o equivalente a 79 doses por 100 pessoas. O país também assistiu a uma queda de mortes pela COVID-19, observando zero morte em 523.000 pessoas que foram totalmente vacinadas.

    Tema:
    Pandemia da COVID-19 no mundo em meados de fevereiro de 2021 (110)

    Mais:

    Israel diz que vacinará 120.000 palestinos
    Após impasse com Israel, 1.000 vacinas doadas pela Rússia entram em Gaza
    Israel impede entrada de vacina Sputnik V em Gaza, denuncia Autoridade Palestina
    Pelo menos 13 pessoas apresentam paralisia facial em Israel após receberem vacina da Pfizer
    Tags:
    COVID-19, Ministério da Saúde de Israel, Ministério da Saúde, Yuli Edelstein, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar