05:20 25 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    1160
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as notícias mais relevantes desta sexta-feira (2), na qual Trump testa positivo para COVID-19, Europa impõe sanções contra a Bielorrússia e Israel e Líbano anunciam negociações diplomáticas históricas.

    COVID-19: сurva de casos e óbitos no Brasil apresenta estabilidade

    Nesta quinta-feira (1º), o Brasil registrou mais 881 mortes e 35.643 casos de COVID-19, de acordo com o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa. As médias móveis de número de mortes e casos dos últimos sete dias (698 e 26.859 respectivamente) apresentaram tendência de estabilidade. Ao todo, o Brasil registra 144.767 mortes e 4.849.229 pacientes infectados pela COVID-19.

    Funcionário usando equipamento de proteção pessoal em escola, após decisão permitir que escolas privadas retomem as atividades no Rio de Janeiro, 1º de outubro de 2020
    © REUTERS / Ricardo Moraes
    Funcionário usando equipamento de proteção pessoal em escola, após decisão permitir que escolas privadas retomem as atividades no Rio de Janeiro, 1º de outubro de 2020

    Bolsonaro aprova cadastro nacional de condenados por estupro

    Nesta sexta-feira (2), a nova lei que cria o Cadastro Nacional de Pessoas Condenadas por Crime de Estupro deve ser publicada no Diário Oficial da União, informou o Palácio do Planalto. Aprovado pelo presidente Jair Bolsonaro, o cadastro deve reunir as características físicas de pessoas condenadas por estupro, suas impressões digitais, fotos, endereço e ocupação profissional. O novo instrumento deve ser financiado pelo Fundo Nacional de Segurança Pública. Em 2018, o Brasil registrou 180 casos de estupro por dia. As principais vítimas são crianças de entre 10 e 13 anos, informou o Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, durante cerimônia no Ministério de Minas e Energia, Brasília, 28 de setembro de 2020
    © AP Photo / Eraldo Peres
    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, durante cerimônia no Ministério de Minas e Energia, Brasília, 28 de setembro de 2020

    Presidente Trump anuncia estar com COVID-19

    Nesta sexta-feira (2), o presidente dos EUA, Donald Trump, informou que ele e sua esposa, Melania Trump, testaram positivo para a COVID-19. "Nós vamos superar isso", escreveu o presidente em sua conta no Twitter. O médico de Trump, Sean Conley, informou que ambos "estão bem e vão permanecer em casa, na Casa Branca, durante a convalescença". Conley acredita que Trump poderá "continuar exercendo suas funções" como presidente. O diagnóstico vem a somente um mês das eleições presidenciais norte-americanas. Não está claro se o presidente poderá comparecer ao próximo debate com seu oponente, Joe Biden, previsto para 15 de outubro.

    Presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, Washington (EUA), 1º de outubro de 2020
    © REUTERS / Joshua Roberts
    Presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, Washington (EUA), 1º de outubro de 2020

    União Europeia atinge consenso para impor sanções contra a Bielorrússia

    Nesta sexta-feira (2), a União Europeia chegou a consenso e decidiu impor sanções contra a Bielorrússia. "Vamos implementar as sanções [contra a Bielorrússia] hoje [2]", informou o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel. Apesar do presidente bielorrusso, Aleksandr Lukashenko, não estar na lista de autoridades a serem sancionadas, seu nome "pode ser incluído", caso ele não demonstre abertura ao diálogo, disse o presidente francês, Emmanuel Macron.

    Presidente da França, Emmanuel Macron, durante discurso em evento na capital francesa, Paris, 1º de outubro de 2020
    © REUTERS / Gonzalo Fuentes
    Presidente da França, Emmanuel Macron, durante discurso em evento na capital francesa, Paris, 1º de outubro de 2020

    Armênia diz ter provas do envolvimento turco no conflito de Nagorno-Karabakh

    Nesta sexta-feira (2), o primeiro-ministro da Armênia, Nikol Pachinyan, afirmou ter provas do envolvimento militar da Turquia no conflito entre seu país e o Azerbaijão pela região disputada de Nagorno-Karabakh. "Temos provas. [O Azerbaijão] está usando drones e caças F-16 turcos para bombardear áreas civis", disse Pachinyan ao jornal francês Le Figaro. De acordo com o Ministério da Defesa azeri, na manhã de hoje (2) foram registrados "combates intensos" na região. Ontem, quinta-feira (1º), os presidentes da Rússia, França e EUA emitiram uma declaração conjunta demandando o fim das hostilidades.

    Casa atingida por bombardeio azeri na cidade de Martuni, na região de Nagorno-Karabakh, 1º de outubro de 2020
    © REUTERS / Areg Balayan
    Casa atingida por bombardeio azeri na cidade de Martuni, na região de Nagorno-Karabakh, 1º de outubro de 2020

    Líbano e Israel vão iniciar negociações diplomáticas 'históricas', diz Mike Pompeo

    Nesta sexta-feira (2), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse que o diálogo entre o Líbano e Israel é um feito "histórico", resultado dos esforços diplomáticos de Washington. Os dois países, que estão formalmente em estado de guerra, declararam a disposição de negociar a delimitação de sua fronteira marítima na costa do Mediterrâneo, em uma região rica em hidrocarbonetos. As negociações serão realizadas no escritório da missão de paz da ONU no Líbano, na cidade de Naqoura, informou o porta-voz do parlamento libanês, Nabih Berri.

    Porta-voz do parlamento libanês, Nabih Berri, usando protetor facial durante conferência de imprensa em Beirute, Líbano, 1º de outubro de 2020
    © REUTERS / Aziz Taher
    Porta-voz do parlamento libanês, Nabih Berri, usando protetor facial durante conferência de imprensa em Beirute, Líbano, 1º de outubro de 2020

    Pacote de apoio da capital russa a empresas durante pandemia chega a US$ 1,6 bilhÃO

    Nesta sexta-feira (2), a prefeitura de Moscou reforçou o pacote de ajuda a empresas afetadas pela pandemia, no valor de US$ 1,6 bilhão (cerca de R$ 9 bilhões), disse o secretário de Economia da capital russa, Vladimir Efimov, à Sputnik. A medida veio conforme a cidade adota novas restrições para combater a COVID-19. O prefeito da cidade, Sergei Sobyanin, anunciou o prolongamento das férias escolares e solicitou que as empresas mantenham 30% de seus funcionários em regime de teletrabalho. A Rússia registrou 8.945 novos casos de COVID-19 nas últimas 24 horas, um quarto dos quais está concentrado na capital, Moscou.

    Mais:

    Azerbaijão atinge Nagorno-Karabakh com foguetes Smerch, afirma Defesa da Armênia
    Jazida no Ceará consolida posição do Brasil como 7ª maior reserva de urânio do mundo, diz engenheiro
    Bolsonaro já mira próximo indicado ao STF: terá que ser 'evangélico' e 'tomar tubaína comigo'
    Tags:
    diplomacia, israel, Líbano, União Europeia, Bielorrússia, eleições, eua, Donald Trump, Jair Bolsonaro, Brasil, Moscou
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar