21:56 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    2280
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está de olho nas notícias mais relevantes desta sexta-feira (3), na qual lei que torna obrigatório o uso de máscaras no Brasil deve entrar em vigor, EUA registram pior boletim diário da história da pandemia de COVID-19 e OTAN detecta alta na atividade submarina da Rússia no Atlântico Norte.

    Bares lotam no Rio enquanto Brasil ultrapassa 1,5 milhão de casos de COVID-19

    O Brasil atingiu a marca de 1.501.352 casos confirmados de COVID-19 e 61.990 vítimas fatais, informou o consórcio de veículos de imprensa e secretarias estaduais de saúde. Apesar do estado do Rio de Janeiro registrar mais de dez mil óbitos pelo novo coronavírus, os cariocas lotaram bares e restaurantes na noite desta quinta-feira (2). O governo do estado de São Paulo deve anunciar hoje (3) a antecipação do cronograma de abertura de teatros e cinemas em cidades na fase amarela de propagação do vírus.

    Surfista cai de prancha na praia do Leblon, no Rio de Janeiro, 2 de julho de 2020
    © REUTERS / Sergio Moraes
    Surfista cai de prancha na praia do Leblon, no Rio de Janeiro, 2 de julho de 2020

    Lei sobre uso obrigatório de máscaras deve ser pulicada hoje (3)

    A lei que torna obrigatório o uso de máscaras em ruas, transportes públicos, instituições de ensino, espaços públicos e privados de acesso público (como lojas, igrejas e centros comerciais) deve ser publicada nesta sexta-feira (3) no Diário Oficial da União (DOU). Na noite desta quinta-feira (2), o presidente Jair Bolsonaro disse durante transmissão ao vivo em rede social que fez "vários vetos" à lei formulada no Congresso Nacional. O projeto de lei prevê multas para quem descumprir a diretiva e obriga empresas a disponibilizarem máscaras aos funcionários envolvidos no atendimento ao público.

    Soldados brasileiros usando máscaras na cidade de Alto Alegre, em Roraima, 1 de julho de 2020
    © REUTERS / Adriano Machado
    Soldados brasileiros usando máscaras na cidade de Alto Alegre, em Roraima, 1 de julho de 2020

    EUA registram pior boletim diário da história, com 55 mil novos casos de COVID-19

    Nesta quinta-feira (2), os EUA tiveram 55 mil novos casos de COVID-19 em 24 horas, o pior boletim diário da história, após 37 dos 50 estados norte-americanos registrarem alta nos novos diagnósticos da doença. A Flórida confirmou dez mil novos casos de COVID-19, número superior ao registrado por países europeus durante o pico da propagação do vírus. O governador do Texas, Greg Abbot, sancionou lei que torna o uso de máscaras obrigatório no estado, apesar da forte resistência à medida pela sua base eleitoral republicana. "Atingimos um ponto no qual o vírus está se propagando tão rápido que temos pouca margem para erro", explicou Abbot.

    Pedestre usando máscara na frente da biblioteca pública de Manhattan, em Nova York, 1º de julho de 2020
    © REUTERS / Lucas Jackson
    Pedestre usando máscara na frente da biblioteca pública de Manhattan, em Nova York, 1º de julho de 2020

    Bolsas de valores asiáticas têm maior alta em 4 meses

    Nesta sexta-feira (3), o mercado de ações asiático teve o melhor desempenho dos últimos quatro meses, após anúncios de melhora na taxa de desemprego dos EUA e retomada recorde no setor de serviços chinês. Os EUA recuperaram 4,8 milhões de postos de trabalho em junho, após atingir a taxa de desemprego recorde de 14,7% em maio, informou o Departamento do Trabalho do país, conforme reportou a Reuters. O setor de serviços da China, por sua vez, registrou expansão no ritmo mais acelerado da última década, levando as bolsas de valores do país a ficarem entre as que tiveram melhor desempenho no mês de junho.

    OTAN detecta aumento da atividade de submarinos russos no Atlântico Norte

    A aliança militar OTAN registrou aumento da atividade submarina da Rússia na região do Atlântico Norte durante o ano de 2019, afirmaram fontes da organização ao jornal The Wall Street Journal. "Já virou rotina: mais submarinos, navegando para cada vez mais longe, por períodos cada vez mais longos", teria dito o almirante norte-americano Keith Blount. Segundo o jornal, somente no último trimestre de 2019, 10 submarinos russos teriam deixado suas bases na região do Ártico em direção ao Atlântico Norte.

    Tripulação do submarino Rostov-no-Don inicia atividades de verão, na base de Sevastopol, 1º de junho de 2020
    © Sputnik / Vasily Batanov
    Tripulação do submarino Rostov-no-Don inicia atividades de verão, na base de Sevastopol, 1º de junho de 2020

    Apesar do impacto na economia, Coreia do Norte deve manter fronteiras fechadas

    Nesta sexta-feira (3), o líder norte-coreano, Kim Jong-un, alertou que o país não deve tomar decisões "precipitadas" de flexibilização das medidas impostas para conter a COVID-19, confome países vizinhos registraram "novas infecções e nova expansão dessa doença contagiosa maligna", reportou a KCNA. A declaração indica que as fronteiras com a China devem permanecer fechadas, apesar das dificuldades econômicas geradas pela interrupção do comércio com Pequim. Embora Pyongyang não tenha confirmado até agora nenhum caso de COVID-19, o líder Kim Jong-un reconheceu que a propagação do vírus geraria "uma crise inimaginável e irreversível" no país.

    Mais:

    Índia exorta Paquistão a deixar territórios 'ilegalmente ocupados'
    EUA buscam apreender combustível iraniano destinado à Venezuela, diz jornal
    Exercícios chineses no mar do Sul da China preocupam EUA, diz Pentágono
    Tags:
    OTAN, Rússia, submarinos, China, EUA, Brasil, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar