22:30 01 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    2320
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta sexta-feira (20), na qual o Brasil aciona as Forças Armadas para combater o coronavírus, a Itália ultrapassa a China em número de mortes pela COVID-19 e a Índia executa quatro condenados por estupro coletivo em Nova Déli.

    Brasil restringe entrada de estrangeiros para conter COVID-19

    A partir de segunda-feira (23), os estrangeiros provenientes de voos internacionais de diversos países serão proibidos de entrar no Brasil. A medida deve ficar em vigor por 30 dias. Cidadãos da União Europeia, Reino Unido, Noruega, Suíça, Austrália, Irlanda do Norte, Austrália, China, Japão, Malásia e Coreia do Sul serão afetados. A restrição não se aplica a brasileiros, nascidos ou naturalizados, nem a imigrantes com prévia autorização de residência no Brasil. O Brasil contabiliza 621 casos de coronavírus e 6 vítimas fatais.

    Defesa inicia Operação COVID-19 de emprego das Forças Armadas

    Na noite desta quinta-feira (19), o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, criou a Operação COVID-19, que prevê emprego das Forças Armadas a fim de conter a propagação do coronavírus. Com medidas, as Forças Armadas irão disponibilizar médicos, enfermeiros e seus hospitais de campanha aos Estados e municípios. A medida também prevê o auxílio dos militares no controle de fronteiras.

    Argentina entra em regime de quarentena a partir de hoje

    A Argentina anunciou quarentena obrigatória a partir desta sexta-feira (20). A medida ficará em vigor até o dia 31 de março, informou o presidente Alberto Fernández. O país já havia fechado as suas fronteiras para a entrada de não-residentes e suspendeu por 30 dias os voos internacionais provenientes de países afetados. O país já confirmou 128 casos de COVID-19 e três vítimas fatais, de acordo com os dados oficiais do governo. Leia mais sobre a quarentena obrigatória na Argentina.

    Agente de saúde mede temperatura de motociclistas, em Buenos Aires, Argentina, 19 de março de 2020
    © REUTERS / Agustin Maracarian
    Agente de saúde mede temperatura de motociclistas, em Buenos Aires, Argentina, 19 de março de 2020

    Itália ultrapassa China em número de mortos por COVID-19

    Nas últimas 24 horas, foram registradas na Itália 427 mortes em função do novo coronavírus. O país agora totaliza 3.405 vítimas fatais da COVID-19, número superior ao da China, onde o vírus foi descoberto. A Espanha, que já é o quarto país mais afetado pela pandemia, também registou um aumento preocupante no número de mortes, atingindo 767 casos fatais e 18.077  casos confirmados de COVID-19.

    China reporta zero transmissões comunitárias pelo 2º dia seguido

    Pelo segundo dia consecutivo,a China reportou zero novos casos de transmissão comunitária do novo coronavírus. No entanto, o país confirmou 39 novos casos de COVID-19, todos importados do exterior. O número total de casos importados é de 228. Cidadãos chineses que moram na Europa estão voltando às pressas à China, utilizando inclusive jatos particulares para fazer a viagem de volta para casa.

    Médico chinês se despede de colega antes de voltar para a sua província natal, na Estação Ferroviária de Wuhan, em 20 de março de 2020
    © REUTERS / China Daily
    Médico chinês se despede de colega antes de voltar para a sua província natal, na Estação Ferroviária de Wuhan, em 20 de março de 2020

    Rússia inicia teste com vacina contra o novo coronavírus

    Cientistas russos iniciaram testes em animais com possíveis vacinas contra o coronavírus, em laboratório de referência localizado na capital da Sibéria, Novossibirsk. Seis possíveis vacinas serão testadas a partir de segunda-feira (23), com o objetivo de definir quais as mais eficientes e quais as doses a serem administradas. Os cientistas esperam que a vacina possa começar a ser produzida em larga escala no último trimestre de 2020.

    Índia executa 4 homens condenados por estupro coletivo em 2012

    Nesta sexta-feira (20), quatro homens condenados pelo estupro coletivo que resultou na morte de uma mulher em um ônibus, na capital Nova Déli, em 2012, foram executados pelas autoridades na prisão. Na ocasião, o caso gerou uma onda de protestos na Índia e fomentou a aprovação de nova lei penal sobre estupro. Hoje, os condenados foram enforcados na prisão de Tihar, em Nova Déli.

    Mais:

    China não registra novos casos do coronavírus pelo 2º dia, mas infecções de fora preocupam
    Coronavírus: Bolsonaro volta a criticar restrições e vê normalidade no Brasil em 6 ou 7 meses
    'Uma geração morreu': província italiana não consegue enterrar todas as vítimas da COVID-19 (VÍDEO)
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar