10:03 14 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    4353
    Nos siga no

    A China superou no ano passado os Estados Unidos como o maior parceiro comercial da UE, disse a agência de estatísticas europeia Eurostat nesta segunda-feira (15).

    Além disso, a agência europeia informou que o Reino Unido, que não faz mais parte da União Europeia (UE), foi o terceiro maior parceiro comercial do bloco, atrás de China e Estados Unidos, segundo a agência de notícias France-Presse.

    A supremacia da China chega depois de que o país sofreu com a pandemia do coronavírus durante o primeiro trimestre, mas se recuperou vigorosamente no final de 2020, com o consumo excedendo seu nível de um ano atrás.

    Excedente do comércio de bens na zona do euro € 29,2 bilhões [cerca de R$ 190,4 bilhões] em dezembro de 2020, € 30,1 bilhões [cerca de R$ 196,2 bilhões] de superávit para a UE.

    Isso ajudou a impulsionar as vendas de produtos europeus, especialmente nos setores de automóveis e bens de luxo, enquanto as exportações da China para a Europa se beneficiaram da forte demanda por equipamentos médicos e eletrônicos.

    O destronamento dos EUA ocorre no momento em que UE e China buscam ratificar um acordo de investimento que vem sendo negociado há muito tempo e daria às empresas europeias melhor acesso ao mercado chinês.

    A Eurostat disse que o volume de comércio com a China atingiu 586 bilhões de euros em 2020 (cerca de R$ 3,8 trilhões), em comparação com 555 bilhões de euros (cerca de R$ 3,6 trilhões) para os EUA.

    A agência disse que as exportações da UE aumentaram 2,2%, para 202,5 ​​bilhões de euros (cerca de R$ 1,3 trilhão), enquanto as importações da República Popular da China aumentaram 5,6%, para 383,5 bilhões de euros (aproximadamente R$ 2,5 trilhões).

    Container em porto da China (foto de arquivo)
    © AP Photo / Elizabeth Dalziel, File
    Container em porto da China (foto de arquivo)

    As exportações da UE para os Estados Unidos, por sua vez, caíram 13,2% no mesmo período, enquanto as importações tiveram redução de 8,2%.

    Além da crise de COVID-19, o comércio entre Europa e Estados Unidos foi prejudicado por uma série de rixas que resultaram em tarifas sobre o aço e produtos como o champanhe francês e as motocicletas Harley-Davidson.

    A Eurostat disse que o comércio com o Reino Unido despencou em 2020, ano em que Londres deixou oficialmente o bloco, embora estivesse em um período de transição para atenuar os efeitos do Brexit até 31 de dezembro.

    As exportações da UE para o Reino Unido caíram 13,2%, enquanto as importações britânicas do bloco retraíram 13,9%, segundo a Eurostat.

    Mais:

    União Europeia dá 'luz verde' ao acordo comercial pós-Brexit com Reino Unido
    Passo a passo: como União Europeia reforça posição de euro ao descartar dólar americano?
    União Europeia pede que China desista do banimento da BBC Mundo
    Tags:
    União Europeia, Estados Unidos, China, comércio internacional
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar