18:33 25 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    10531
    Nos siga no

    Enquanto a economia norte-americana ainda não se recuperou dos impactos da pandemia, a China ultrapassou os EUA no terceiro trimestre deste ano, tornando-se a principal parceira comercial da União Europeia (UE).

    Durante os primeiros nove meses de 2020, as trocas comerciais entre a China e a UE resultaram em cerca de € 425,5 bilhões (aproximadamente R$ 2,7 trilhões), já entre os EUA e a UE resultaram em € 412,5 bilhões (aproximadamente R$2,6 trilhões), segundo o escritório de estatística da UE (Eurostat), citado pelas fontes.

    Esses números são o reflexo de um aumento em 4,5% de importações da China e a manutenção de suas exportações com os UE, e de um decréscimo em 11,4% e 10% de importações e exportações, respectivamente, na relação EUA-UE, conta a agência AFP citada pelo The Economic Times.

    Após uma queda de 6,8% nos primeiros três meses de 2020, a China volta a se erguer mostrando o crescimento do seu Produto Interno Bruto (PIB) em cerca de 4,9%, de acordo com o jornal Xinhua.

    Parece que o gigante asiático volta a lembrar à comunidade internacional que dificilmente ficará fora do jogo pelo poder na arena internacional.

    Mais:

    'Mão de obra escrava': EUA proíbem importação de algodão de fabricante chinês
    Mais de 1.000 pesquisadores chineses deixam os EUA em meio à repressão contra roubo de tecnologia
    Relatório da OTAN indica que a China poderia ameaçar a Europa e aos EUA
    Tags:
    economia, comércio, União Europeia, Estados Unidos, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar