23:02 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    8727
    Nos siga no

    Na semana passada, o chefe da diplomacia da União Europeia visitou Moscou e conversou com o ministro das Relações Exteriores da Rússia. O diplomata espanhol afirmou que relações com Rússia "estão longe de ser satisfatórias".

    A União Europeia (UE) pode impor novas sanções à Rússia, afirmou nesta terça-feira (9) o chefe da diplomacia europeia, o espanhol Josep Borrell, acrescentando que faria algumas "propostas concretas" na próxima reunião do bloco.

    "Primeiro, vamos discutir essa questão no Conselho de Relações Exteriores em 22 de fevereiro, [e] no Conselho da União Europeia em março. Isso fornecerá orientações sobre o caminho a seguir, e caberá aos estados-membros decidirem o próximo passo, mas sim, isso poderia incluir sanções, e apresentarei propostas concretas usando o direito de iniciativa que o alto representante possui", disse Borrell ao Parlamento Europeu.

    O chefe da diplomacia europeia afirmou também que a Rússia "procura nos dividir" e que o diálogo político entre o bloco e a Rússia "está paralisado desde o conflito de 2014 na Ucrânia [...] e a adversidade do clima político atual torna os valores e princípios um ponto sensível mais uma vez […]. Há uma profunda decepção e crescente desconfiança entre a União Europeia e a Rússia. Muitos dos pilares tradicionais das relações Rússia-Europa estão se perdendo", comentou Borrell.

    Sergei Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia, em reunião com Ara Ayvazyan, homólogo da Armênia, em Erevan, Armênia
    © Sputnik / Ministério das Relações Exteriores da Rússia
    Sergei Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia, em reunião

    Relações 'longe de ser satisfatórias'

    Na semana passada, Borrell visitou Moscou e conversou com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov. Na altura, Borrell afirmou que as relações entre UE e Rússia "estão longe de ser satisfatórias", mas reiterou a necessidade de manter abertos os canais diplomáticos.

    Lavrov, por sua vez, declarou que a Rússia atualmente não vê a UE como um parceiro confiável. O chanceler russo acrescentou que tem esperança de que "a próxima revisão estratégica leve em consideração os interesses fundamentais da UE em sua vizinhança imediata".

    Mais:

    Alemanha, Polônia e Suécia expulsam diplomatas russos de suas embaixadas
    'Rússia continuará desafiando a presença dos EUA' no Oriente Médio, diz general norte-americano
    Mongólia aprova vacina russa Sputnik V contra a COVID-19
    Blindados russos Terminator 'abrem fogo' durante 1ª fase de teste operacional (VÍDEO)
    Tags:
    Josep Borrell, Moscou, União Europeia, União Europeia, Sergei Lavrov, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar