09:39 01 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    3142
    Nos siga no

    A polícia recorreu ao que parecia ser spray de pimenta contra uma multidão que protestava neste domingo (6) nos arredores da residência oficial do presidente da Bielorrússia, em Minsk.

    Segundo um correspondente da Sputnik, o incidente ocorreu depois de manifestantes terem se aproximado dos cordões de isolamento e começarem a escrever sobre os escudos da polícia antichoque. Alguns momentos depois, os policiais recorreram ao spray, e a multidão se afastou.

    Segundo os correspondentes, pelo menos 16 pessoas foram detidas pelas forças de segurança. 

    Milhares de pessoas se reuniram na tarde deste domingo (6) para protestar em frente à residência oficial do presidente da Bielorrússia, Aleksandr Lukashenko. A manifestação no local durou poucas horas e foi interrompida por uma forte chuva. Uma parte dos presentes continuou o protesto em outros locais da cidade.

    A polícia compareceu em peso para garantir a segurança da residência presidencial. Segundo o correspondente da agência, pelo menos dez blindados foram mobilizados e ficaram posicionados nos acessos ao palácio.

    Os protestos de massa da oposição eclodiram em toda a Bielorrússia após a divulgação dos resultados da eleição presidencial no país, em 9 de agosto. Oficialmente, o presidente bielorrusso Alexandr Lukashenko foi reeleito para o sexto mandato consecutivo. De acordo com as autoridades eleitorais, Lukashenko venceu as eleições com mais de 80% dos votos. A oposição acusa o presidente de ter fraudado as eleições e aponta que sua principal candidata, Svetlana Tikhanovskaya, foi a verdadeira vencedora. 

    Mais:

    Opositora pede que ONU envie missão de observadores à Bielorrússia
    Lukashenko: Bielorrússia vai fazer consulta popular sobre mudanças na Constituição
    Tags:
    protestos, Aleksandr Lukashenko, Bielorrússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar