23:45 30 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    4710
    Nos siga no

    Um tenente-coronel francês foi acusado de traição e espionagem para a Rússia, de acordo com informações divulgadas pela mídia da França. O ministro da Defesa do país disse que o oficial está sob investigação, insistindo que "medidas de salvaguarda" foram tomadas.

    O escândalo de alto perfil entre os militares franceses - e, potencialmente, o de toda a OTAN - foi relatado pela primeira vez pela rádio Europe 1 no domingo (30). A reportagem revelou que o oficial, que estava lotado nas instalações da aliança na Itália, é suspeito de ter transmitido documentos "ultrassensíveis" aos serviços secretos russos.

    O suspeito seria um homem na casa dos 50 anos que trabalha em um centro de comando da OTAN perto de Nápoles. Ele teria algumas "raízes familiares distantes" na Rússia e provavelmente é fluente em russo. O homem ficou sob suspeita depois de ter sido pego em contato com um conhecido "espião russo" que trabalhava para a inteligência militar, que a mídia francesa se referiu por sua abreviatura da era soviética, GRU.

    A ministra da Defesa francesa, Florence Parly, confirmou que há uma investigação em andamento quando ela foi contatada pela rádio para comentários. Parly, no entanto, não confirmou que o oficial era suspeito de espionar para a Rússia.

    "Um oficial sênior está enfrentando um processo judicial por violação de segurança", confirmou ela. "Tomamos todas as medidas de salvaguarda necessárias".
    Florence Parly
    © REUTERS / Charles Platiau
    Florence Parly

    O oficial foi detido sob a acusação de cooperar com uma potência estrangeira, informou a Agência AFP, citando uma fonte do judiciário francês. Segundo o Código Penal francês, o ato de fornecer inteligência ou material a uma potência estrangeira equivale a traição, punível com 15 anos de prisão e uma multa pesada.

    O novo escândalo de alto perfil ocorre poucos dias depois que um ex-militar do Exército norte-americano, Peter Rafael Dzibinski Debbins, ter sido preso nos EUA e acusado de espionagem. O membro aposentado das Forças Especiais estadunidenses é acusado de fornecer informações confidenciais à inteligência militar russa.

    Tags:
    segurança, defesa, Florence Parly, OTAN, espionagem, Rússia, Nápoles, Itália, França, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar