11:58 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    2820
    Nos siga no

    A Áustria declarou um diplomata russo "persona non grata", por suspeitas de espionagem, informou hoje (24) o jornal Kronen Zeitung. De acordo com a edição, o diplomata tem que deixar o país até 1º de setembro.

    Segundo informações do jornal, o diplomata, cujo nome não é divulgado, mantinha contato por vários anos com um cidadão austríaco que trabalhava em uma empresa industrial e supostamente espionava a favor da Rússia.

    "É a primeira vez que a Áustria declara um diplomata russo 'persona non grata'. Ele deve deixar a Áustria até 1º de setembro. Trata-se da culminação de um escândalo de espionagem que as autoridades locais consideram particularmente grave", lê-se na edição.

    Por sua vez, o embaixador russo na Áustria disse à Sputnik que a embaixada não comentará as informações da mídia sobre este assunto.

    A Rússia espera que a informação sobre a expulsão do diplomata russo da Áustria seja um mal-entendido e que seja resolvido em breve, disse à Sputnik o vice-presidente do Comitê de Assuntos Internacionais do Conselho da Federação, Vladimir Dzhabarov.

    "Temos boas e sólidas relações com a a Áustria. Vamos considerar que tudo isto é um mal-entendido que se resolverá", disse o senador.

    Ele lembrou que nos últimos meses houve vários incidentes semelhantes, com a expulsão de funcionários das representações diplomáticas russas de países europeus.

    "É uma má tendência que os países da UE tenham começado e sigam com esta prática. Devemos pensar por que isso está acontecendo, quem dirige esta campanha antirrussa", comentou Dzhabarov.

    Mais:

    Austrália lança 'ofensiva de espionagem' contra Pequim, diz mídia (VÍDEO)
    Eslováquia expulsa diplomatas russos sob suspeita de espionagem
    Cinco iranianos são presos acusados de espionagem para Israel, Reino Unido e Alemanha
    Tags:
    persona non grata, espionagem, Rússia, diplomata, Áustria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar