03:25 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Países combatendo COVID-19 no meio de abril de 2020 (105)
    2124
    Nos siga no

    O secretário-geral da ONU, António Guterres, alertou nesta terça-feira (14) sobre uma "perigosa epidemia de desinformação" em torno do surto global do novo coronavírus.

    "Este é um momento de ciência e solidariedade", disse Guterres em comunicado e mensagem em vídeo.

    "Enquanto o mundo luta contra a pandemia mortal de COVID-19 - a crise mais desafiadora que enfrentamos desde a Segunda Guerra Mundial -, também estamos vendo outra epidemia, uma perigosa epidemia de desinformação", prosseguiu.

    Guterres não citou países ou meios de comunicação específicos, mas declarou que "conselhos prejudiciais à saúde e soluções de marketing enganoso estão proliferando.

    "As falsidades estão enchendo as ondas de rádio", continuou ele. "Teorias da conspiração selvagens estão infectando a Internet. O ódio está se tornando viral, estigmatizando e difamando pessoas e grupos", acrescentou Guterres.

    O secretário-geral da ONU comentou também que "o mundo também deve se unir contra esta doença", complementando que "a vacina é confiança", pedindo ainda às pessoas que "confiem na ciência".

    Guterres elogiou jornalistas e verificadores de fatos e instou as empresas de mídia social a fazer "mais para erradicar o ódio e as afirmações prejudiciais sobre a COVID-19".

    "Juntos, vamos rejeitar as mentiras e as bobagens por aí", disse ele, e "construir um mundo mais saudável, mais equitativo, justo e resiliente".

    Tema:
    Países combatendo COVID-19 no meio de abril de 2020 (105)

    Mais:

    EUA insistem na 'origem chinesa' da COVID-19 em resolução da ONU
    Secretário-geral da ONU sobre pandemia: mundo enfrenta pior crise desde 2ª Guerra Mundial
    ONU contrata serviços de aviões russos Sukhoi Superjet 100
    Tags:
    pandemia, fake news, saúde, novo coronavírus, COVID-19, ONU, Antonio Guterres, Brasil, Estados Unidos, China, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar