15:41 09 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    1132
    Nos siga no

    Médicos italianos alertaram seus colegas de toda a Europa para "se prepararem" para o coronavírus, revelando que até 10 % de todos os infectados pela doença precisam de terapia intensiva.

    Uma carta enviada por médicos italianos para a Sociedade Europeia de Medicina Intensiva, à qual The Independent teve acesso, relata a escala do impacto que a epidemia está tendo sobre os hospitais italianos, com 5.883 pacientes infetados com o COVID-19 e 233 mortes, segundo dados recebidos até sábado (7).

    Em sua mensagem, os especialistas em terapia intensiva Maurizio Cecconi, Antônio Pesenti e Giacomo Grasselli da Universidade de Milão relatam quão difícil tem sido tratar dos pacientes com coronavírus.

    "Estamos presenciando uma alta percentagem de casos positivos nas nossas unidades de terapia intensiva, uma taxa que ronda os 10% de todos os casos que deram positivo. Queremos transmitir uma forte mensagem: Se preparem!", lê-se na carta enviada pelos médicos.

    De acordo com os médicos, nos hospitais italianos se deparam com um número "muito alto" de pacientes nas unidades de terapia intensiva que foram admitidos quase na sua totalidade sofrendo de insuficiência pulmonar grave provocada pelo vírus, necessitando de aparelhos de ventilação para ajudá-los a respirar.

    Além disso, os especialistas italianos acrescentaram que os hospitais no Reino Unidos e em toda a Europa precisam de se preparar para o aumento de internamentos, advertindo sobre a necessidade de aumentar as instalações médicas.

    "Aumentem a capacidade das unidades de terapia intensiva e identifiquem os primeiros hospitais que possam tratar do aumento inicial de maneira segura. Depois preparem áreas de terapia intensiva para receber pacientes infectados com coronavírus em todos os hospitais, se for necessário.

    Na noite de segunda-feira (9), o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, anunciou que o governo irá limitar as deslocações em todo o país devido ao surto do COVID-19, cancelando todos os eventos públicos.

    Inicialmente, as medidas de quarentena haviam sido impostas apenas nas regiões mais afetadas pela COVID-19, no Norte do país. Mas, a partir desta terça-feira, passará a valer para todo o país, o mais afetado pela epidemia na Europa.

    Mais:

    Crise de coronavírus pode custar ao mundo US$ 2 trilhões, afirma ONU
    Brasil já tem 30 casos confirmados do novo coronavírus
    Xi Jinping vai a Wuhan inspecionar medidas que estão sendo tomadas contra novo coronavírus
    Tags:
    hospitais, médicos, doença, Europa, Itália, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar