20:01 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    3618
    Nos siga no

    Departamento de Estado dos EUA aprovou um pedido de venda de armas no valor de US$ 750 milhões (R$ 3,89 bilhões) apresentado pelo Escritório de Representação Econômica e Cultural de Taipé nos Estados Unidos (TECRO, na sigla em inglês).

    O negócio inclui dezenas de obuseiros autopropulsados de 155 milímetros M109A6 Paladin e outros equipamentos associados, anunciou esta quarta-feira (4) a Agência de Cooperação de Segurança e Defesa do Pentágono.

    Além de 40 obuseiros autopropulsados TECRO solicitou a compra de 20 veículos municiadores M992A2, cinco veículos Hercules M88A2, cinco metralhadoras de calibre .50 M2 Chrysler Mount, kits de orientação de precisão e um Sistema Avançado de Dados Táticos de Artilharia de Campo (AFATDS).

    O AFATDS, desenvolvido pela empresa Raytheon, é um sistema totalmente automatizado para planejamento, coordenação, controle e execução de fogo de diversas armas como morteiros, canhões de artilharia, foguetes e mísseis, suporte aéreo próximo, sistemas de apoio a ataques aéreos e sistemas de tiro em navios de superfície.
    O sistema é baseado em software atualmente utilizado pelo Exército dos EUA.

    Soldados taiwaneses participam de exercício militar no condado de Hsinchu, no norte de Taiwan, usando tanques, morteiros e armas pequenas, 19 de janeiro de 2021
    © AP Photo / Chiang Ying-ying
    Soldados taiwaneses participam de exercício militar no condado de Hsinchu, no norte de Taiwan, usando tanques, morteiros e armas pequenas, 19 de janeiro de 2021

    O comunicado destaca que a venda proposta dos M109A6 Paladin ajudará Taiwan na modernização de seu parque de obuseiros "aumentando a sua capacidade de enfrentar ameaças atuais e futuras".

    Detalhes da possível venda de armas foram encaminhados para o Congresso dos EUA, que vai realizar sua própria revisão.

    Se esta venda for definitivamente aprovada, é provável que a China emita uma nota de reprovação, introduzindo sanções contra as empresas dos EUA envolvidas na venda.

    No ano passado, o Ministério das Relações Exteriores da China impôs sanções a várias empresas de defesa dos EUA, incluindo a Lockheed Martin depois de saber que o então presidente americano Donald Trump aprovou uma venda de armas a Taiwan avaliada em US$ 1,8 bilhão (R$ 9,3 bilhões).

    Mais:

    Londres quer 'mostrar músculos' enviando navios de guerra para Indo-Pacífico, diz Pequim
    China realiza exercícios de desembarque anfíbio 1 dia após pouso de avião militar dos EUA em Taiwan
    China caracteriza passagem de navios dos EUA pelo estreito de Taiwan de 'maior destruidor da paz'
    Tags:
    EUA, venda de armas, China, Taiwan, obuseiro, equipamento militar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar