01:10 17 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    9172
    Nos siga no

    O novíssimo porta-aviões britânico HMS Prince os Wales passou no mar apenas 87 dias durante seus dois primeiros anos de serviço, revela jornal The Telegraph.

    Após sofrer no mês passado uma segunda inundação, que destruiu os sistemas elétricos vitais do navio, o porta-aviões britânico HMS Prince of Wales, que custou aproximadamente 3,1 bilhões de libras esterlinas (R$ 22,02 bilhões), estará atracado em Portsmouth até maio deste ano.

    O navio da Marinha Real britânica foi proibido de navegar de seu porto de origem por razões de segurança, após o acidente causado por uma ruptura de tubos no sistema de contenção de incêndios ocasionar entrada de água do mar na seção de máquinas, inundando equipamento elétrico.

    Em meados de maio, o mesmo porta-aviões também sofreu vazamento de água que provocou estragos graves. Por causa disso, o HMS Prince of Wales passou no mar apenas 87 dias, um terço do tempo de outro porta-aviões da Marinha do país, o HMS Queen Elizabeth.

    Navio HMS Queen Elizabeth, o maior navio de guerra já construído para a Marinha Real britânica, chega ao território britânico de Gibraltar, 9 de fevereiro de 2018
    © AP Photo / Marcos Moreno
    Navio HMS Queen Elizabeth, o maior navio de guerra já construído para a Marinha Real britânica, chega ao território britânico de Gibraltar, 9 de fevereiro de 2018

    Ministro das Forças Armadas do Reino Unido, James Heappey, confirmou em uma carta ao membro do Parlamento do Partido Trabalhista Kevan Jones a informação que o problemático navio passou no mar 57 dias em 2019 e apenas 30 dias em 2020, aponta jornal.

    O custo de reparação das consequências da inundação no HMS Prince of Wales é estimado em £ 3,3 milhões (R$ 23,4 milhões).

    Mais:

    Grupo de ataque liderado por porta-aviões britânico vai 'aterrorizar' Rússia, diz almirante (VÍDEO)
    Reino Unido define China como 'desafio crônico' e Rússia como 'ameaça aguda'
    China promete defender soberania enquanto Londres pretende enviar porta-aviões a região disputada
    Tags:
    Reino Unido, vazamento, incidente, inundação, porta-aviões, Marinha Real britânica
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar