14:38 08 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    COVID-19 no mundo no final de março de 2021 (98)
    0 30
    Nos siga no

    Os testes rápidos são vistos como fundamentais para que o governo britânico possa começar a flexibilização do lockdown, mas recentemente foram expressas preocupações sobre a precisão desses testes.

    O órgão regulador de medicamentos do Reino Unido aprovou um teste para a detecção da COVID-19 que entrega o resultado em 20 segundos, afirmou à agência Reuters o distribuidor do produto nesta sexta-feira (26) durante o lançamento do teste, que poderia ser usado em aeroportos, instalações esportivas e empresas.

    O teste Virolens, realizado pela startup britânica iAbra e a empresa TT Electronics, foi testado no aeroporto de Heathrow e usa cotonetes de saliva. A Histate, que está distribuindo o teste, já havia afirmado que o teste seria lançado, com efeito, imediato após a aprovação pela Agência Reguladora independente de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA, na sigla em inglês) do Reino Unido.

    A Histate afirmou ainda que os ensaios clínicos indicaram que o teste rápido tem 98,1% de sensibilidade, o que significa que ele retorna poucos falsos negativos, e 99,7% de especificidade, o que significa poucos falsos positivos.

    Os testes rápidos são vistos como uma base fundamental do roteiro do primeiro-ministro britânico Boris Johnson para sair iniciar a flexibilização do lockdown, mas anteriormente foram expressas preocupações sobre a precisão desses testes.

    O Reino Unido já registrou mais de 126 mil óbitos causados pela COVID-19 e 4,32 milhões de casos da doença. Pelo menos 28,6 milhões de britânicos já receberam a primeira dose da vacina contra a COVID-19 e 2,5 milhões já foram totalmente inoculados.

    Tema:
    COVID-19 no mundo no final de março de 2021 (98)

    Mais:

    Juiz diz que lei que obriga empresas a doar vacinas contra a COVID-19 ao SUS é inconstitucional
    COVID-19: novas restrições da Argentina reforçam que Brasil virou ameaça, diz especialista
    Especialista: comitê contra a COVID-19 só funcionará se tiver autonomia para decidir
    Instituto Butantan cria vacina contra a COVID-19: 'ButanVac'
    Tags:
    testes, teste, Reino Unido, vacina, vacina, vacinação
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar