23:05 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    120
    Nos siga no

    O magma fundido que cobria a Lua ao se formar levou "quase 200 milhões de anos" para se solidificar em rocha de manto, 85 milhões de anos depois da data de consenso, mostra estudo alemão.

    Uma equipe de pesquisadores do Centro Aeroespacial Alemão (DLR, na sigla em alemão) e da Universidade de Munster, na Alemanha, concluiu que a Lua aparentemente se formou dezenas de milhões de anos mais tarde do que se acreditava originalmente, relata o portal Phys.org.

    Como a mídia aponta, embora "a maioria dos cientistas" concorde sobre o processo de surgimento do satélite natural da Terra, os detalhes exatos deste processo e o período são uma questão altamente debatida, pois o protoplaneta, chamado Theia, que teria iniciado o processo ao colidir com a Terra, já não existe ou ainda não foi descoberto.

    "Os resultados de nossa última modelagem sugerem que a jovem Terra foi atingida por um protoplaneta cerca de 140 milhões de anos após o nascimento do Sistema Solar", argumenta Maxime Maurice, coautor do novo estudo. "De acordo com nossos cálculos, isso aconteceu há 4,425 bilhões de anos, com uma incerteza de 25 milhões de anos, e a Lua nasceu", finaliza.

    As suposições anteriores sobre a formação da Lua "se baseavam em uma idade de 4,51 bilhões de anos", observa Phys.org, enquanto os cálculos da equipe alemã colocam o evento da colisão em questão cerca de 85 milhões de anos mais tarde.

    O material que foi ejetado da Terra para o espaço durante a colisão mais tarde se assentou em um anel de poeira ao redor de nosso planeta, eventualmente se fundindo no que se tornou a Lua. Segundo Doris Breuer, do Instituto DLR de Pesquisa, e coautora do estudo publicado na revista Science Advances, "a Lua foi formada em pouco tempo, provavelmente em apenas alguns milhares de anos".

    O oceano de magma

    Após a formação, a Lua aparentemente acabou coberta por um oceano magmático de mais de mil quilômetros de profundidade, dessa forma os pesquisadores usaram modelagem computadorizada para determinar quanto tempo levou para que o magma se solidificasse completamente.

    "Os resultados do modelo mostram que o oceano de magma da Lua teve vida longa, e levou quase 200 milhões de anos para se solidificar completamente em rocha de manto", afirmou Maurice, enquanto o coautor Nicola Tosi, do DLR, observou que "modelos mais antigos deram um período de solidificação de apenas 35 milhões de anos".

    O portal também cita que a equipe foi capaz de "descobrir uma mudança drástica na composição do oceano de magma remanescente à medida que a solidificação avançava".

    Sabrina Schwinger, outra coautora do estudo, afirma que "comparar a composição medida das rochas da Lua com a composição prevista do oceano de magma" de seu modelo lhes permitiu "rastrear a evolução do oceano até seu ponto de partida, o momento em que a Lua foi formada".

    "Esta é a primeira vez que a idade da Lua pode ser diretamente ligada a um evento que ocorreu no final da formação da Terra, ou seja, a formação do núcleo", acrescentou Thorsten Kleine, do Instituto de Planetologia da Universidade de Munster.

    Mais:

    Cientistas fornecem nova explicação para estranha assimetria da Lua
    O que significa descoberta de carbono na Lua?
    Detectadas emissões de carbono que poderiam revelar origem da Lua
    Adeus a tudo que sabemos sobre Lua? Nova descoberta chinesa pode mudar hipótese existente
    Tags:
    Lua, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar