00:21 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    188
    Nos siga no

    A equipe da OSIRIS-REx observou pela primeira vez a emissão de partículas em imagens capturadas pelas câmeras de navegação da espaçonave há quase um ano.

    À primeira vista, as partículas pareciam ser estrelas atrás do asteroide, mas após examinar detalhadamente, a equipe percebeu que o asteroide estava ejetando material de sua superfície. Os astrônomos publicaram os resultados da pesquisa em um artigo na revista Science.

    "Entre as muitas surpresas de Bennu, as expulsões de partículas despertaram nossa curiosidade. Passamos os últimos meses investigando esse mistério", disse Dante Lauretta, pesquisador principal da OSIRIS-REx na Universidade do Arizona, em Tucson, EUA.

    A equipe observou três emissões de partículas e determinou que elas vinham de diferentes locais na superfície do asteroide "apocalíptico".

    As partículas orbitaram brevemente Bennu e caíram de volta na superfície ou escaparam para o espaço, disseram os cientistas. Então atingiram uma velocidade de até três metros por segundo, e seu tamanho variou entre um e 10 centímetros. Foram observadas aproximadamente 200 partículas.

    Por que o asteroide Bennu emite partículas?

    A equipe propôs três hipóteses que poderiam explicar a expulsão de partículas pelo asteroide.

    • Impactos de meteoroides

    Os meteoroides são asteroides menores. Seus impactos são comuns no espaço em volta de Bennu. É possível que esses pequenos fragmentos de rocha espacial estejam atingindo o asteroide e causando a emissão de partículas, teorizou a equipe.

    • Fratura por estresse térmico

    A fratura térmica é outra explicação razoável. As temperaturas da superfície de Bennu variam drasticamente durante seu período de rotação de 4,3 horas. Após as horas frias da noite, a superfície do asteroide aquece significativamente no meio da tarde, precisamente quando as emissões ocorreram. Como resultado desta mudança de temperatura, as rochas podem começar a rachar e quebrar, e eventualmente as partículas podem ser ejetadas da superfície.

    • Libertação de vapor de água

    A libertação de água também pode explicar a atividade dos asteroides, ponderam os astrônomos. Quando as argilas que contêm água aquecem, o líquido pode começar a libertar e criar pressão. Devido a esta pressão, a superfície pode ser destruída, causando a erupção de partículas.

    No entanto, os cientistas admitiram que a emissão de partículas pudesse ser causada por várias razões ao mesmo tempo.

    "Pode ser que mais de um desses mecanismos esteja em jogo", disse Steve Chesley, autor do artigo e principal pesquisador da NASA.

    "Por exemplo, a fratura térmica poderia estar cortando o material da superfície em pequenos pedaços, tornando muito mais fácil para os impactos meteoroides jogar pedras no espaço", acrescentou.

    Entre as tarefas da missão da nave espacial OSIRIS-REx está o recolhimento de amostras do asteroide para estudo sobre nosso planeta. A tarefa está prevista para 2020, e a amostra chegará à Terra em setembro de 2023. Os astrônomos esperam que o material obtido aumente a compreensão dos asteroides.

    Mais:

    NASA capta ondas sonoras de 'misteriosas naves' na Terra, segundo conspiracionistas
    Planeta misterioso: descubra fatos incríveis e desconhecidos sobre a Terra
    Bola de fogo no deserto na Austrália pode ter sido 'minilua', segundo cientistas
    Tags:
    apocalipse, Bennu, asteroide
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar