17:57 09 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Asteroide (imagem referencial)

    Veja como cidades europeias são 'atingidas' por asteroide em simulação (FOTOS, VÍDEO)

    © CC0
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 20
    Nos siga no

    A Agência Espacial Europeia vai enviar uma sonda para estudar um sistema binário de asteroides, que incluiu o Didymos e o satélite Didymoon, bastante mais pequeno.

    O conselho de ministros responsáveis por assuntos espaciais da União Europeia (Space19+) aprovou a missão Hera da Agência Espacial Europeia (AEE) para estudar este sistema binário de asteroides. A AEE comparou o tamanho dos asteroides com os monumentos europeus mais emblemáticos.

    A missão Hera faz parte do projeto Avaliação de Impacto e Desvio de Asteroides (Asteroid Impact & Deflection Assessment, AIDA em inglês), desenvolvido com a NASA para mudar a trajetória de um asteroide.

    Vá para Didymoon! A missão Hera da AEE para a defesa planetária foi aprovada pelos ministros da Europa no Space19. A espaçonave será a contribuição da Europa para o esforço internacional AIDA de 4 asteroides, em conjunto com a missão DART da NASA.

    O asteroide Didymos de 780 metros de diâmetro foi escolhido para este projeto. Ele está a cerca de 10,6 milhões de quilômetros da Terra e tem um satélite de 160 metros de diâmetro chamado Didymoon, que será o alvo da sonda DART da NASA.

    Os ministros de assuntos espaciais da Europa aprovaram a Missão Hera da AEE! Vai para um lugar muito estranho, um asteroide de 780 metros com sua própria lua de 160 metros, orbitando a 1,2 km de distância. Eis como o par de asteroides Didymos seria se estivesse ao lado da Torre Eiffel.

    Se espera que, em 2022, a sonda DART colida com o asteroide mais pequeno para mudar sua órbita. Em 2026 será a vez da Hera chegar a Didymoon, o que deverá melhorar a compreensão deste experimento espacial em larga escala.

    O alvo da missão Hera, o asteroide Didymoon com apenas 160 metros de diâmetro, será o menor corpo natural já visado por uma missão espacial, mas ainda é bastante grande em termos humanos, mostrado aqui junto do Coliseu em Roma. A Hera vai analisá-lo depois de ter sido desviado pela sonda DART da NASA.

    A espaçonave Hera terá a bordo dois pequenos satélites em forma de cubo, CubeSats, que estudarão as características físicas do asteroide. O Didymoon será o menor corpo natural jamais estudado por uma missão espacial, e também será o primeiro objeto no espaço cuja órbita será mudada pelo homem.

    ... e embora a lua do asteroide Didymoon da missão Hera, com 160 metros de largura, seja a menor do par de asteroides Didymos, este tamanho ainda o tornaria "destruidor de cidades" se alguma vez atingisse a Terra. Didymoon é visto aqui por cima do Parlamento.

    Para celebrar a aprovação da missão e demonstrar o perigo do impacto do asteroide do tamanho de Didymos contra a Terra, a AEE comparou-o aos monumentos europeus mais emblemáticos.

    A missão Hera será uma espaçonave extremamente ágil e autônoma para navegar até ao sistema duplo de asteroides Didymos, um corpo de 780 metros orbitado por uma lua de 160 metros, visto aqui junto da Sagrada Família em Barcelona. Vai levar 2 pequenos CubeSats para se aproximar.

    Mais:

    Cientistas descobrem buraco negro que alimenta estrelas em formação em vez de destruí-las
    'Abraço gravitacional' pode causar morte da Via Láctea, aponta especialista
    Algo estranho está interferindo com gadgets nos polos da Terra, NASA quer saber mais
    Tags:
    simulação, asteroide, satélite
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar