01:30 23 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    1145
    Nos siga no

    Senador Renan Calheiros afirmou que Arthur Lira pode concordar ou não com os pedidos de impeachment, mas precisa despachá-los. O relator da CPI da Covid reiterou ainda que acha que a lei do impeachment precisa ser atualizada.

    O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou nesta sexta-feira (17) que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), protagoniza "grande omissão" ao não pautar os pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

    "O presidente da Câmara dos Deputados precisa despachar os pedidos de impeachment. Ora, se ele for a favor, ele faz um despacho favorável; se ele for contra, ele faz um despacho contrário [...]. O que está havendo hoje é uma grande omissão do presidente da Câmara, que não quer correr o risco de ver esta decisão sendo tratada em plenário", disse o senador durante audiência com juristas do grupo Prerrogativas, citado pelo portal Metrópole.

    Calheiros entende que o parlamentar "engaveta" os pedidos por medo do resultado. O relator da CPI da Covid reiterou ainda que acha que a Lei do Impeachment precisa ser atualizada.

    O presidente da câmara dos deputados Arthur Lira chega à Câmara dos Deputados
    © Folhapress / Pedro Ladeira
    O presidente da câmara dos deputados Arthur Lira chega à Câmara dos Deputados
    "Eu acho que estamos diante de uma óbvia oportunidade de trabalharmos na atualização da própria lei, que é de 1950, quando nós ainda não tínhamos o aparelhamento e a eficiência que nós temos hoje", explicou o senador.

    O encontro com juristas também contou com a participação de outros membros da CPI, como o vice-presidente, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). O parlamentar endossou a fala de Calheiros e disse que o presidente da Câmara tem poderes semelhantes ao de um primeiro-ministro.

    "É uma espécie de primeiro-ministro. O presidente fica na mão dele, há excesso de poder, que não é regulado e este é um problema a ser resolvido [...]. Eu prefiro promover alterações no âmbito da Lei do Impeachment", disse Rodrigues.

    Mais:

    Justiça anula prisão de ex-diretor da Saúde emitida pela CPI e determina reembolso da fiança
    Relatório final da CPI apontará até 30 nomes para indiciamento, incluindo Bolsonaro, diz Rodrigues
    CPI da Covid: motoboy diz que frequentava Ministério da Saúde e sacava até R$ 430 mil em espécie
    Presidente da CPI da Covid diz que Bolsonaro tentou golpe no 7 de setembro e defende impeachment
    Tags:
    impeachment, impeachment, Lei do Impeachment, Brasil, Renan Calheiros, CPI da Covid, Randolfe Rodrigues, Arthur Lira
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar