07:20 02 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil afronta COVID-19 no fim de abril de 2021 (62)
    512
    Nos siga no

    Em razão dos problemas econômicos que o país enfrenta, o governo federal editou uma Medida Provisória (MP) para reduzir a jornada de trabalho e os salários, e flexibilizar as leis trabalhistas.

    Publicada no Diário Oficial nesta quarta-feira (28), a Medida Provisória 1046/21 estabelece uma série de flexibilizações na legislação trabalhista, que poderão ser adotadas pelos empregadores por até quatro meses.

    No ano passado, o governo publicou um decreto semelhante, que chegou a ser aprovado pelos deputados, mas perdeu a vigência pois não foi analisado pelos senadores. A nova MP precisa ser chancelada pelos parlamentares no prazo de 120 dias.

    Na prática, a MP recém-criada pelo governo permite que o empregador altere o regime de trabalho presencial para remoto ou outro à distância, e determine o retorno ao regime de trabalho presencial, independentemente da existência de acordos individuais ou coletivos. As informações foram confirmadas pelo portal da Câmara dos Deputados.

    Presidente da República, Jair Bolsonaro, e ministro da Economia, Paulo Guedes, 26 de janeiro de 2021
    Presidente da República, Jair Bolsonaro, e ministro da Economia, Paulo Guedes, 26 de janeiro de 2021

    Férias

    Pelo texto, o patrão também poderá antecipar as férias do empregado, devendo informá-lo com a antecedência de, no mínimo, 48 horas, por escrito ou por meio eletrônico. O adicional de um terço relativo às férias concedidas durante o período poderá ser pago após a sua concessão, até a data em que é devida a gratificação natalina.

    O empregador poderá também antecipar o gozo de feriados federais, estaduais, distritais e municipais, incluídos os religiosos, devendo também notificar os empregados afetados com antecedência de 48 horas.

    Banco de horas

    A MP autoriza a interrupção das atividades pelo empregador e a constituição de regime especial de compensação de jornada, por meio de banco de horas, estabelecido por acordo individual ou coletivo escrito. A compensação poderá ser feita por meio da prorrogação de jornada em até duas horas, a qual não poderá exceder dez horas diárias. A compensação do saldo de horas poderá ser determinada pelo empregador independentemente de convenção coletiva ou de acordo individual ou coletivo.

    Como fica o FGTS?

    A Medida Provisória de Bolsonaro também suspende a exigência do recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pelos empregadores por quatro meses (abril, maio, junho e julho). O pagamento poderá ser realizado em até quatro parcelas mensais, sem multa e outros encargos, com vencimento a partir de setembro de 2021.

    Tema:
    Brasil afronta COVID-19 no fim de abril de 2021 (62)

    Mais:

    MP vê indícios de superfaturamento em compra de leite condensado pelo governo Bolsonaro, diz mídia
    MP do Rio encerra órgão que investigou suposta 'rachadinha' de Flávio Bolsonaro
    Pelo direito de ir e vir, Carlos Bolsonaro aciona o MP para impedir restrições de circulação no Rio
    Tags:
    flexibilização, economia, Jair Bolsonaro, Medida Provisória, legislação, legislação trabalhista, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar