05:26 06 Março 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil lidando contra COVID-19 no final de janeiro de 2021 (92)
    0 70
    Nos siga no

    O Tribunal de Contas da União (TCU) concluiu que não há "amparo legal" para o uso de recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) na distribuição de cloroquina e hidroxicloroquina no tratamento contra a COVID-19.

    O relator do processo no órgão, ministro Benjamin Zymler, determinou que o Ministério da Saúde explique em cinco dias úteis a posição da pasta em relação ao uso dos medicamentos. O parecer foi feito pela Secretaria de Controle Externo da Saúde (SecexSaúde) do TCU. 

    Por meio de despacho, Zymler, segundo o jornal Folha de S.Paulo, disse que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, adota posição "contraditória" em relação à maneira como a pasta se coloca sobre o uso da cloroquina.

    Pazuello disse recentemente que nunca indicou tratamento precoce para o coronavírus. O governo, no entanto, publicou guia com protocolos de saúde recomendando o uso do medicamento. Além disso, um aplicativo do Ministério da Saúde, o TratCOV, orientava o uso da substância, que não tem eficácia comprovada contra a COVID-19. 

    'Recursos do SUS'

    O ministro do TCU ressalta ainda que não há autorização pela Anvisa, ou dos quatro órgãos equivalentes à agência nos Estados Unidos, União Europeia, China e Japão, para a utilização da cloroquina e da hidroxicloroquina no tratamento da doença. 

    "Desta feita, como não houve manifestação da Anvisa acerca da possibilidade de se utilizar os medicamentos à base de cloroquina para tratamento da COVID-19 e tampouco dos órgãos internacionais antes mencionados, verifica-se não haver amparo legal para a utilização de recursos do SUS para o fornecimento desses medicamentos com essa finalidade", diz trecho do despacho do ministro.

    O TCU também pediu explicações sobre o aplicativo TrateCOV, como, por exemplo, unidade e titular responsável pela ferramenta, descrição do funcionamento e se continuará sendo usado. O aplicativo foi retirado do ar na última quinta-feira (21).

    Tema:
    Brasil lidando contra COVID-19 no final de janeiro de 2021 (92)

    Mais:

    China doa testes de COVID-19 e ventiladores à Bolívia
    'Vacina não é a solução nesse momento para se afrouxar medidas de prevenção', diz especialista
    Governo de São Paulo confirma 3 primeiros casos de COVID-19 com a variante do Amazonas
    Tags:
    Ministério da Saúde, SUS, TCU, pandemia, COVID-19, Hidroxicloroquina, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar