19:13 27 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil lidando contra COVID-19 no final de janeiro de 2021 (92)
    0 91
    Nos siga no

    O Instituto Butantan informou que espera receber até abril todos os insumos contratados até o momento para a produção de 40 milhões de doses. Anúncio foi feito nesta terça-feira (26).

    Instituto Butantan e o governo de São Paulo informaram, nesta terça-feira (26), que os 5,4 mil litros de insumo para a produção da vacina CoronaVac devem chegar ao Brasil no próximo dia 3 de fevereiro. Com isso, será possível produzir cerca de 8,6 milhões de novas doses em 20 dias, de acordo com Dimas Covas, diretor do Butantan.

    "Nós tivemos essa sinalização, de que a liberação desses lotes será feita de uma maneira muito rápida, começando por esses 5,4 mil litros que foram anunciados no dia de ontem [segunda-feira, 25] e chegarão aqui na próxima semana, com previsão do dia 3 de fevereiro", afirmou o diretor.

    O anúncio foi feito em coletiva de imprensa nesta manhã, após uma conferência entre o governo paulista e o embaixador da China no Brasil, Yang Waning. De acordo com Covas, outros 5,6 mil litros também estão em processo avançado para liberação pelo governo chinês.

    O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anuncia a eficácia de 78% da Coronavac contra o novo coronavírus (Covid-19), além do pedido do Instituto Butatan para a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), para que seja aprovado o uso emergencial do imunizante no estado, durante coletiva nesta quinta-feira (7)
    © Folhapress / Antonio Molina
    O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anuncia a eficácia de 78% da Coronavac contra o novo coronavírus

    "Os adicionais 5,6 mil litros também originarão um pouco mais de 8,6 milhões de doses, permitindo assim a manutenção do cronograma que havíamos proposto ao Ministério da Saúde", afirmou Dimas Covas.

    O Instituto Butantan informou ainda que espera receber, até abril, insumos suficientes para a produção de todas as 40 milhões de doses já contratadas.

    Tema:
    Brasil lidando contra COVID-19 no final de janeiro de 2021 (92)

    Mais:

    AstraZeneca nega que venderá vacinas ao setor privado
    'Bolsonaro desdenhou da vacina Sputnik V', diz ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha
    Brasil terá vacinas suficientes para imunizar toda a população em 2021?
    Tags:
    COVID-19, pandemia, novo coronavírus, Instituto Butantan, Brasil, China, Vacina CoronaVac, vacina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar