12:57 21 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil no início de dezembro (59)
    0 65
    Nos siga no

    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) declarou nesta segunda-feira (7) que não recebeu dados essenciais para análise da vacina CoronaVac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

    De acordo com a agência, ainda não foram recebidos os estudos da terceira fase dos testes da vacina, que determinas os resultados finais dos exames em humanos. A Anvisa destacou que os dados pendentes são necessários para confirmar a segurança e eficácia da vacina CoronaVaс.

    "Esse dado é essencial para a avaliação tanto de pedidos autorização de uso emergencial quanto pedidos de registro", declarou a Anvisa em nota.

    Além disso, a agência informou que o relatório da inspeção à fábrica da Sinovac, na China, ainda não foi concluído, etapa que também é fundamental para a liberação do uso da vacina. De acordo com a nota, este processo deve ser concluído entre 30 de dezembro e 11 de janeiro.

    Governador do estado de São Paulo, João Dória (à esquerda) e o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, seguram dose da vacina chinesa CoronaVac, São Paulo, 9 de novembro de 2020
    © REUTERS / Amanda Perobelli
    Governador do estado de São Paulo, João Dória (à esquerda) e o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, seguram dose da vacina chinesa CoronaVac, São Paulo, 9 de novembro de 2020

    O governo de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (7) que iniciará a vacinação de profissionais de saúde, indígenas e quilombolas de todo o estado a partir de 25 de janeiro de 2021.

    "O público-alvo da primeira fase da vacinação são as pessoas com 60 anos ou mais, que correspondem a 7,5 milhões de pessoas, trabalhadores de saúde, que são os nossos grandes agentes na linha de frente salvando vidas, quilombolas, indígenas, que são 1,5 milhão de pessoas e a prioridade são os trabalhadores de saúde, num total de 9 milhões de pessoas", informou a coordenadora do controle de doenças da Secretaria Estadual da Saúde, Regiane de Paula.

    Tema:
    Coronavírus no Brasil no início de dezembro (59)

    Mais:

    CoronaVac: suspensão de testes tem que ser avaliada por comitê independente, afirma epidemiologista
    STF dá 48 horas para Anvisa prestar informações sobre suspensão de testes da CoronaVac
    Fabricante da CoronaVac diz que recebeu investimento de R$ 2,6 bi e dobrará produção de vacina
    Tags:
    COVID-19, Anvisa, novo coronavírus, Vacina CoronaVac, vacina, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar